Cougar XR7O Cougar XR7 é um modelo que ficou bastante conhecido por aparecer em filmes e também por ter curvas bastante robustas e agressivas, sendo com certeza uma de suas principais características, originando assim vários outros modelos desse segmento. Muitas pessoas podem não se lembrar do modelo pelo seu nome, porém com certeza já viu uma foto, game e filme no qual o Cougar XR7 já apareceu. Atualmente muitas pessoas contam com uma unidade do modelo, poucas deixam o modelo original, a maioria acaba "envenenando" ainda mais o veículo, fazendo com que se torne ainda mais potente, também aplicam alguns equipamentos, que deixam a "cara" do veículo ainda mais agressiva.

A produção do Mercury Cougar XR7, ou apenas Cougar XR7 como ficou popularmente conhecido, deu inicio no ano de 1967, logo em sua primeira versão o modelo já chamou muito a atenção, contando com linhas arrojadas e com sua dianteira imponente, o modelo logo agradou muito os consumidores que gostavam de esportividade e velocidade. Em sua primeira versão o modelo recebeu algumas opções de motorização, sendo que a mais potente era um motor V8 de 335 hp, lembrando que a primeira versão do modelo teve como base o projeto da primeira versão do Mustang, por isso é possível ver alguns detalhes principalmente no desenho do modelo.

Durante sua primeira geração o modelo recebeu poucas modificações, porém recebeu uma das versões mais procuradas pelos colecionadores na atualidade, trata-se da versão GT que contava com um acabamento em madeira em seu interior, além disso, o seu painel contava com algumas diferenças do que se comparado com a primeira versão. A primeira geração do modelo foi produzida entre os anos de 1967 a 1970, logo a marca já preferiu lançar a segunda geração, visando dessa forma não deixar o modelo ficar desatualizado e assim conseguir manter o mesmo ritmo de vendas.

Segunda Geração

Cougar XR7A segunda geração do modelo começou a ser produzido no ano de 1971, nessa nova geração o modelo tinha algumas características diferentes, principalmente na sua dianteira, onde o modelo recebeu uma nova grade e a posição de seus faróis também se modificaram. Porém seu tamanho ficou praticamente o mesmo, sendo apenas uma polegada maior do que se comparado com as outras versões lançadas do modelo. Mesmo sendo pouca coisa maior do que a versão anterior, o modelo era mais leve, mesmo ainda mantendo o jeito imponente, a marca percebeu que diminuindo o peso o veículo acabava ganhando um pouco mais em potência.

Como não poderia ser diferente, o modelo novamente recebeu um motor que chamou muito a atenção dos consumidores brasileiros, nessa versão a marca optou por um V8 de quatro cilindros que rendia 370 cavalos de potência, sendo uma potência considerável. Nessa nova geração o desenho de sua carroceria se manteve, o modelo recebeu algumas linhas diferentes, mas no demais realmente o seu desenho se manteve, lembrando que o modelo foi lançado com várias opções de motorização, pois muitas pessoas queriam possuir um Cougar XR7, porém não queria um motor de grande porte, principalmente por causa de seu consumo que como seu tamanho também era muito grande.

A segunda geração do modelo ficou sendo produzida até 1973, mantendo a mesma tática de produção da geração anterior, que consistia em tirar o modelo de linha para lançar uma geração atualizada. Aplicando esta técnica, visavam de essa forma manter seus clientes e também conseguir manter o bom fluxo de vendas, algo que era bastante complicado na época, até mesmo porque as marcas estavam em desenvolvimento, então ambas queriam tomar espaço dentro do mercado nacional. No total foram produzidos a média de 180 mil unidades do modelo referente a segunda geração, durante os três anos que a mesma permaneceu na linha de produção.

Cougar XR7

Terceira Geração

Assim como aconteceu na segunda geração, a terceira teve inicio logo no ano seguinte, começando no ano de 1974, nessa geração a marca começou a investir em um novo mercado, justamente por isso o modelo contava com uma plataforma diferente na qual os consumidores estavam acostumados, nessa plataforma seu tamanho aumentou e o modelo começou a ser vendido como veículo de luxo. A distância entre os eixos aumentou consideravelmente, visando de essa forma atender as necessidades de um carro de luxo, que era principalmente ter um bom espaço interno para acomodar seus passageiros.

Mercury Cougar XR7

Em homenagem a seu antecessor o modelo acabou deixando sua grade na dianteira que se encontra no centro, ficando entre os dois faróis, suas linhas também se mantiveram, porém devido a modificação da plataforma, as linhas somente se alongaram. Por ser uma plataforma diferente e também outro mercado de atuação, a marca resolveu lançar o modelo com opções de motores com potência bem abaixo do que se comparado com as versões anteriores. Nessa geração o motor mais potente oferecido também era V8 porém oferecia somente 216 cavalos de potência. Essa geração teve fim no ano de 1977, quando o modelo acabou deixando espaço para uma nova geração.

Próximas gerações

Cougar XR7

Em todo o longo de sua vida, o modelo conseguiu chegar até sua oitava geração, a marca sempre procurou atualizar o modelo acompanhando o desenvolvimento de seus concorrentes no mercado nacional. Justamente por isso em suas últimas versões o modelo acabou saindo totalmente de seu desenho original, contando com linhas bem arredondadas, porém sempre mantendo um desenho diferenciado, sendo que na oitava geração o modelo contava com um perfil bastante baixo, seu design agressivo também chamou muito a atenção dos consumidores brasileiros, o que garantiu um bom número de vendas.

O fim da linha para o modelo aconteceu no ano de 2002, quando a oitava geração teve fim e a marca acabou não achando um mercado para caso fosse lançado uma futura geração do modelo. Suas versões atuais foram vendidas principalmente no mercado europeu, onde o modelo acabou modificando um pouco suas características para conseguir atender os consumidores europeus. Em todo caso o Cougar XR7 se tornou bastante conhecido em todo o mundo, sendo um modelo que lutou bastante contra o tempo, ficando vários anos em produção e conseguindo um bom fluxo de vendas.