Várias versões populares de carros apimentados no Brasil levantam um verdadeiro dilema na opinião dos compradores e dos críticos, e a questão é a seguinte: “é mesmo ou apenas parece um esportivo?”. Essa questão é levantada cada vez que um novo carro deste tipo de modelo é lançado, e não somente pela critica, mas também pelas montadoras que se preocupam em saber se modelo que está sendo lançado será mesmo considerado um esportivo ou viverá somente de aparências.

E os modelos Nissan March SR e Renault Sandero GT Line não fogem desse questionamento. Enquanto o modelo da Nissan possui aerofólios, adesivos na carroceria, saias laterais, spoiler, rodas de liga leve aro 15, do outro lado aparece a Renault com motor 1.6 flex com pouco mais de 100 cavalos de potencia.

Nissan March SR x Renault Sandero

Para concorrem em um mercado cada vez mais difícil, cada uma das montadoras apostou em fazer os seus modelos absolutamente completos, para que possam vender como o esperado e concorrer por igual no mercado.

Enquanto o Renault Sandero custa R$ 38.470,00 e apresenta ao comprador um bom pacote fechado de equipamentos com quase todos os itens que um compacto de estrada tem a oferecer, ele ainda vem com ar – condicionado, travas e vidros elétricos, direção hidráulica, radio com CD e sistema MP3 com entradas auxiliares USB e Bluetooth e alguns comandos na coluna da direção, além do excelente sistema ABS com EBD e airbags frontais, lembrando que o projeto é um dos mais modernos já feito nessa categoria pela Renault.

Sandero GT Line

Já o March da Nissan vem de serie equipado com pacote Premium, que adiciona automaticamente airbags, ABS e voltantes multifunção, com comandos de som e de Bluetooth, isso tudo pelo preço de R$ 38.690,00.

Em relação ao seu rival da Renault, o modelo apresentado pela Nissan vem com duas boas e importantes vantagens em um mercado cada vez mais competitivo: direção elétrica e ajuste elétrico dos retrovisores laterais.

Design

Neste quesito basta olhar para cada um dos carros e ver que a Renault se esforçou e trabalhou muito mais para deixar o seu Sandero mais agressivo que o March da montadora japonesa Nissan, e isso deve ser levado em conta na hora da compra, principalmente se você quer um carro “agressivo”, esteticamente falando, e que ao mesmo tempo proporcione amplo conforto a você e aos passageiros.

Nissan March aposta em um visual mais agressivo

Para muitos críticos desta área, a verdade deverá ser dita, pois a Nissan quase não se empenhou para botar no mercado um modelo inovador e mexeu muito pouca na estética do March. O hatch que é importado de uma fabrica no México ostenta adesivos nas portas e acima dos para-lamas dianteiros e só, somente isso de “noviddae”. Por dentro, os bancos bicolores, em tons de cinza e preto deixam a cabine mais descolada, dando um ar moderno e ao mesmo tempo sofisticado ao interior do veiculo,  mas o painel continua exatamente igual ao das versões anteriores, e a única novidade é o volante com os comandos.

Já no Sandero GT Line, os abacamentos em vermelho são encontrados nos bancos, volante e a alavanca do câmbio, nos cintos de segurança e nos anéis que contornam as saídas de ar e a cor também é encontrada nos relógios do velocímetro e do conta-giros.
Por fora, a estética do modelo feito pela Renault também se sobressai em relação ao hatch (básico) da Nissan, e o que é melhor, este novo modelo é menos espalhafatoso, chama menos a atenção e é ótimo para pessoas discretas, mas que querem ter um esportivo na garagem. Os responsáveis pelo design da montadora francesa acertaram a mão e deixara os para-choques mais imponentes, dando um ar de superioridade ao carro.

Os faróis de neblina aumentaram de tamanho, enquanto os faróis e lanternas usam máscaras negras para realçar a esportividade desejada pela Renault.  Atrás do veiculo, foi posto um aerofólio preto acetinado que dá aquele toque final ao carro, com ponteira cromada e emoldura na parte inferior do para-choques.

Interior do Sandero GT Line

Enquanto no March, a japonesa Nissan abusou dos adesivos (e bota abusar nisso) e aplicou saias laterais e spoilers. Claro que as rodas merecem um destaque especial e tanto o March quanto o Sandero utilizam conjuntos de liga leve de 15 polegadas. A Nissan optou por usar a cor cinza no seu March, enquanto a Renault aposta na pintura preto fosca no seu Sandero.

Acelerações

Os dois concorrentes apresentam motor 1.6 versão flex e produzem um certo “calor” ao volante , mas são possuem suficiência para produzir emoção em ambos, o que faz com que eles não se tornem esportivos de verdade.

Durante alguns testes realizados, o March conseguiu se sobressair no numero de acelerações e retomadas e levou 10,1 segundos para chegar de 0 a 100 km/h, enquanto o Sandero levou 11,8 segundos para atingir a mesma velocidade. Já em outro teste, na retomada de velocidade entre 60 km/h a 100 km/h utilizando a quarta marcha, a Nissan obteve outra vantagem, atingiu a marca do teste em 8,8 segundos contra os muitos 10,2 segundos atingidos pela Renault.

March se sobressai em alguns pontos, como aceleração.

Outro ponto importante dos testes foi a diferença mecânica de um para o outro que foi crucial até mesmo no consumo, tendo 9,7 km/l de média no March contra 9,0 km/l no Sandero em percursos mistos que misturavam testes na cidade e nas estradas. A diferença de 0,7 km/l não deverá ser muito levada em conta pelos compradores, pois como já mostrado o March possui boas vantagens sob o modelo da Renault.

A moral da historia entre as comparações entre March e Sandero são as seguintes: ambos têm nas versões SR e GT Line e lá as suas veias esportivas. Porém, nos dois modelo essa esportividade é basicamente estética, não tendo realmente a esportividade no “sangue” do carro enquanto na prática os dois compactos são espertos, produzem acelerações e retomadas animadoras aos motoristas, mas seus motores 1.6 flex não possuem potência, torque e  modernidades suficientes para que possamos dizer que os dois modelos são verdadeiros esportivos.

O March,leva a vitoria nesse comparativo por ir além da estética e por possuir desempenho razoavelmente melhor, pois nãoa dá para dizer que o March possui uma superioridade em relação ao seu concorrente, o Renault Sandero. Porém a atualização feita no motor 1.6 8V melhorou e muito o apetite do “quase esportivo” da Renault, mas não com suficiência para bater o seu rival, quanto o Sandero tem a seu favor o espaço interno maior (principalmente no porta – malas) e visual mais apropriado à proposta esportiva que ambas as marcas tentaram imprimir a esses dois lançamentos, tentaram!