Dizem que os brasileiros não são muito adeptos a leituras de manuais, sejam eles quais forem. Na verdade, este não é um problema exclusivo dos brasileiros, boa parte das pessoas do mundo inteiro acabam não lendo o manual dos itens que compram. E esta regra acaba sendo aplicada aos carros que as pessoas compram. Muitos motoristas sequer foram apresentados ao manual do seu veículo no momento da compra. E é exatamente por isso que algumas informações acabam sendo desconhecidas por grande parte dos donos de automóveis.

Abastecer o tanque até a boca: Certo ou Errado?

E uma destas informações desconhecidas está relacionada com o ato de abastecer o carro. Muitos motoristas pensam que esta é uma atividade corriqueira que não merece muita atenção, afinal de contas, tudo o que o frentista precisa fazer na hora de abastecer o seu carro é colocar a mangueira na entrada do tanque e colocar gasolina até a borda, correto? É neste momento que as pessoas se enganam. Os motoristas não podem, na grande maioria do casos, encher o tanque de gasolina do seu carro até a borda. Muitos motoristas até podem ficar revoltados ao descobrirem que os frentistas não estão enchendo o tanque como ele deveria, mas é exatamente isso que deve ser feito.

De acordo com a informação que consta na grande maioria dos manuais dos automóveis que são vendidos no Brasil, o máximo que a pessoa pode encher de gasolina um tanque não é a sua capacidade máxima que está descrita nas especificações técnicas. Geralmente o valor que está especificado como máximo para que a pessoa abasteça é de pelo menos 10% menos da capacidade máxima do tanque. Por isso, se caso a pessoa tenha um taque que tenha sua capacidade máxima em 50 litros de gasolina, o valor que deverá estar indicado no manual deverá ficar em torno dos 45 litros. E isso acaba tendo um culpado, a peça chamada cânister que está presente em todos os veículos.

Absorvendo os vapores

Todas esta prudência que as montadoras possuem para que o motorista não encha até a boca  seu tanque do combustível é basicamente por causa da existência do cânister justamente naquela entrada do combustível que chega até o tanque e depois será utilizado para dar a força necessária para que o motor do carro. Mas afinal de contas, para que serve este cânister?

Antes de entender o porque da existência desta peça, precisamos entender basicamente o que ela é. Esta pequena peça instalada na entrada do seu tanque funciona como uma espécie de filtro. A função básica de todo o filtro é fazer uma separação de determinadas substancias, independente do estado que elas esteja, se na forma líquida, sólida ou gasosa. Por exemplo, uma peneira pode funcionar como um filtro quando as donas de casa passam farinha nela para que não passe pela rede pequenos pedaços úmidos do ingrediente. Neste caso, o Cânister também tem a função de filtrar e separar alguma coisa que acontece dentro do carro, mas neste caso é um filtro destinado a separação dos vapores.

Portanto, a principal função deste cânister é fazer a absorção dos vapores que saem de dentro do tanque, fazendo o papel de reduzir um pouco os gases que são emitidos pelos veículos na atmosfera terrestre, gases estes que são tão prejudiciais para a vida no planeta como um todo. Mas como este filtro precisa fazer a separação dos gases durante a saída dele do tanque, é necessário que ele esteja instalado bem na boca da entrada.

Válvula cânister Volvo

E aí esta a grande solução para a pergunta relacionada ao porque que um tanque não pode ser enchido até a borda. Isso acontece porque quando a pessoa coloca gasolina até o local onde está instalado o cânister, ele acaba sendo inundado com o combustível. Como ele  vai ficando cada vez mais encharcado com a gasolina que chega até este local, ele simplesmente perde completamente a capacidade de fazer o seu trabalho que é justamente filtrar todo o vapor que passa por ali.

Mas os problemas não param por aí quando o Cânister do carro fica inundado com combustível. Isso porque este filtro que é utilizado é feito com alguns elementos de carvão nele. Desta forma, na medida que este dispositivo vai ficando cheio de gasolina, o carvão acaba se soltando para dentro do tanque, e na medida que este composto acaba entrando, ele pode danificar o funcionamento do motor. E não precisamos lembrar que o motor é a parte mais cara de um automóvel, e qualquer problema que ele tenha pode causar um grande prejuízo no bolso dos motoristas e consumidores. Além disso, o combustível em excesso no tanque também pode provocar interferências no gerenciamento eletrônico do motor.

E é justamente por isso que as bombas possuem uma trava de segurança que impede que o combustível chegue até a borda do tanque. Muitas vezes os frentistas acabam, no intuito de arredondar a conta do motorista, colocando mais combustível , desobedecendo o limite da própria bomba. Pois saiba que isso pode sim trazer consequências prejudiciais para o seu carro, e é recomendado sempre obedecer o limite de combustível apontado em cada manual de veículo para que o motorista não se veja prejudicado mais tarde.