A compra de um carro com certeza não é uma tarefa fácil para grande parte dos brasileiros. É necessário economizar para conseguir dar uma boa entrada e ainda por cima é preciso fazer as contas para saber se as parcelas do financiamento realmente vão caber no bolso todo o mês. Por isso realmente é muito importante atenção total na hora de comprar um carro. Confira algumas dicas que poderão ajudar os consumidores a não caírem em armadilhas.

Erros comuns na compra do carro

Gastos mensais

Um dos erros mais comuns das pessoas que estão comprando um carro novo, principalmente os que estão comprando o seu primeiro veículo, é pensar em termos de gastos mensais apenas nos gastos com as parcelas do financiamento. Realmente este é um erro que poderá atrapalhar muito o orçamento doméstico.

Quando qualquer pessoa compra um carro, é necessário pensar em todos os gastos que um veículo traz para a família: combustível, o IPVA, o seguro obrigatório DPVAT, o seguro particular, o licenciamento, os gastos variáveis com estacionamento, manutenção e outros gastos eventuais, como o valor da franquia do seguro, o conserto de alguma peça em caso de acidentes, o custo do pedágio em uma viagem e multas de trânsito.

Portanto, faça bem as contas antes de comprar um carro porque não adianta nada pagar uma prestação mensal e não ter dinheiro para colocar gasolina no tanque.

Finalidade do carro

Na hora da compra do veículo os motoristas não devem se deixar levar apenas pelo design das marcas ou pelo pacote de itens. É necessário, antes de mais nada, fazer uma boa avaliação da finalidade do carro. Se a pessoa tem uma família grande, ou pretende ter filhos, não adianta nada fazer investimento em um carro pequeno agora. Da mesma forma que se a pessoa pretende fazer viagens com carga constante não adianta comprar um veículo sem um bom porta malas.

Promoções

É claro que todo mundo adora aproveitar uma promoção, ainda mais quando é possível economizar uma boa grana na compra de um item caro como é um veículo. Mas é importante que promoções não sejam o fator que leva o motorista a compra. Ela deve ser considerada apenas como um facilitador, mas geralmente pessoas que compram carros para aproveitar uma promoção não estão preparadas financeiramente para ter um carro, e poderá ter problemas na hora de realizar os pagamentos das dívidas.

Motoristas devem ter cuidado com as promoções

Muitas vezes, os motoristas podem ganhar mais economizando e comprando o carro a vista mais tarde do que aproveitando uma promoção agora mas assumindo parcelas por longos anos.

Custo total do financiamento

Esta é uma outra conta que geralmente os motoristas não fazem.  Por mais que a parcela caiba no orçamento doméstico, é preciso ter consciência de quanto se realmente está pagando pelo veículo. Para isso, é necessário somar ao valor do carro todos os encargos que o financiamento traz, como juros, impostos e outras taxas que geralmente são cobradas dos consumidores.

O Custo efetivo total do veículo também poderá variar muito de uma montadora para a outra, por isso é muito importante que os motoristas façam uma boa pesquisa de preço e simulações em diversos locais. Não basta ver apenas o preço de tabela que está sendo cobrado pelo veículo, mas sim qual será o custo final dele para o seu bolso.

Compra de acessórios

Muitos motoristas acabam comprando a versão mais básica oferecida dos carros com  objetivo de economizar, pelo menos a curto prazo. O problema é que grande parte dos motoristas acabam fazendo financiamento e antes de terminar de pagar já está comprando acessórios em lojas independentes para serem colocados no carro. O problema é que geralmente este tipo de compra sai muito mais caro do que se a pessoa comprasse os itens vindos de fábrica. Por isso, pense na hora da compra nos acessórios que vai querer para o seu carro e verifique se o veículo possui pacotes que venham com os opcionais. Geralmente este tipo de opção sai mas barato e ainda por cima o preço dos acessórios poderão ser diluídos nas parcelas do financiamento, o que não acontece quando a compra é feita em lojas independentes.

Mas o contrário também é considerado um erro muito comum na hora da compra dos automóveis. Geralmente os vendedores oferecem uma grande lista de opcionais que os motoristas poderão comprar, encarecendo o valor do automóvel. O problema nesse caso e escutar apenas a voz do impulso e comprar pacotes de opcionais desnecessários para os usuários. Se o motorista está querendo economizar, alguns itens devem ser observados, porque geralmente são os que mais encarecem o veículo na hora da compra: frisos laterais, porta-objetos, aparelho de som com DVD e ar condicionado digital. Além disso, quando a pessoa opta por muitos acessórios externos e internos (o famoso tuning) a pessoa poderá desvalorizar o seu veículo na hora da venda.

Venda do carro

Se o motorista está pensando em vender o carro antigo para comprar o novo é necessário tomar algumas precauções para não vender o carro por um preço muito baixo. Vender o modelo do veículo logo depois da montadora anunciar um modelo mais novo pode baixar muito o preço de mercado. Outros cuidados devem ser tomados em relação aos defeitos do carro. Poucos consumidores preferem comprar um veículo com problemas por um preço mais baixo. O ideal é vender os carros em melhor estado possível.

Atenção na vistoria de carros seminovos é fundamental

Carros maquiados

Quando a pessoa está comprando um carro seminovo, é importante tomar cuidado para não cair no golpe dos carros maquiados, que podem sair bem mais caro para o bolso do consumidor do que a compra de um carro novo. É fundamental que as pessoas façam uma boa análise técnica para saber as reais condições do veículo que está sendo comprado, de preferência feita por um profissional mecânico de confiança e que não tenha relação com a loja que está fazendo a venda.