De vez em quando surge no mercado de acessórios automotivos alguma novidade relacionada ao consumo de combustível e a redução de poluentes que são emitidos no meio ambiente pelo uso do carro. Alguns deles passam simplesmente despercebidos por grande parte dos consumidores, mas alguns deles acabam ficando mais famosos e com isso acaba gerando mais curiosidade nos motoristas. Estes produtos geralmente quando chegam neste nível provocam uma correria nas lojas para compra e instalação do mesmo. Mas será que eles realmente cumprem o que prometem?

Natural IonixDentre estes acessórios que fizeram um determinado sucesso durante o ano de 2012 foi o Natural Ionix. E o produto está classificado como sendo um possível auxiliar na hora de reduzir o consumo de combustível enquanto as pessoas estiverem utilizando o seu carro, com a vantagem de ser instalado em qualquer carro ou modelo, ou pelo menos na maioria deles. Um outro fato que contribuiu para ele realmente ficar muito famoso nas lojas de acessórios e também nas oficinas de veículos espalhados pelo Brasil foi o fato de  que este acessório tem produção nacional, o que também tornou ele uma opção mais barata do que outros acessórios que prometem a mesma coisa.

O Natural Ionix realmente promete muitas coisas para os motorista que fizeram a compra e instalarem o acessório no seu carro. A primeira e talvez o que mais chame a atenção dos motoristas na hora da compra do Natural Ionix é que ele garante que o carro se tornará 10% mais econômico logo depois da instalação do equipamento no carro. Além deste benefício, que já faz uma grande diferença para os motoristas, principalmente aqueles que andam todos os dias e grandes distância, o acessório também garante  baixar as emissões de poluentes, melhorar o desempenho de um modo geral do carro nas pistas e também fazer um trabalho de manter o motor limpo, o que dificulta o surgimento de problemas mais sérios nesta que é a peça mais importante do veículo.

De acordo com as informações que estão disponíveis no site do ionizador, que tem o preço médio de R$ 150,00 em diversos estados do Brasil, sendo que valor pode variar um pouco dependendo do local onde acontece a compra, ele é um cilindro metálico que é instalado no sistema de condução de combustível do carro, ou seja, o combustível que a pessoa utiliza no carro vai passar por este tubo a partir da instalação, e ao passar por ali o movimento e atrito, recebe íons negativos do material contidonointerior. As explicações no site do acessório seguem com o objetivo de tentar realmente fazer com que os motoristas entendam melhor o que se passa dentro do carro depois que o Naturla Ionix é instalado: "o combustível com mais elétrons tem melhores condições para combinar com o oxigênio durante o processo de mistura que, uma vez na câmara de combustão, a queima será mais completa e perfeita (sic)."

Testes realizados

Teste de emissão de poluentes

Foram realizados alguns testes de carros que tiveram o acessório instalado apenas para fim de experimentação dosresultados que eles poderiam oferecer aos motoristas. Em um primeiro momento o teste foi realizado com um modelo JAC J3 de Longa Duração que estava com 60000 km, sendo que de acordo com as informações que foram fornecidas pela empresa que realizou os testes com este novo acessório, o carro estava em uma rede de concessionária com o objetivo de fazer uma medição de gases. Antes da instalação do produto, de acordo com os testes que foram feitos, o carro apresentava, em marcha lenta, índice de hidrocarbonetos (HC) foi de 2 partes por milhão (ppm). Logo depois que o produto foi instalado, o índice este índice subiu em 50%. Já a 2500 rpm, o HC caiu de 5 ppm para 3 ppm, uma redução de 40%. As conclusões dos profissionais que estavam envolvidos no teste de emissão de gases mostra que as mudanças foram mínimas. Na verdade, a variação poderia muito bem representar a margem de erro que existe entre um teste e outro. Portanto, aa instalação talvez nem tivesse surtido efeito nenhum.

A mesma empresa fez um outro teste utilizando o acessório, desta vez instalado em um Fiat Uno 1.4. A empresa levou o carro para fazer um teste nas pistas, para realmente conseguir ter uma medição relacionada ao consumo de combustível do carro. Neste caso, quando o carro foi testado no ciclo urbano, ele apresentou os mesmos 7,7 km por litro de etanol, com ou sem o acessório instalado. No rodoviário, passou de 10,1 km/l para 10,3 km/l, ou seja, 1,8% melhor. Muito pouco para quem prometia ao menos 10%.

Depois de serem realizados os dois testes e terem sido documentados, as empresa responsável pela fabricação do Natural Ionix foi procurada com o objetivo de explicar os resultados abaixo dos esperados com a utilização do cilindro metálico. A empresa confirmou que realmente no primeiro caso os índices de HC registrados eram muito baixos, e que as alterações poderiam ter sido variações entre um teste e outro. E quando eles forma questionados sobre o resultado de desempenho, a empresa diz que chegou aos 10% anunciado através de uma média entre a redução de consumo entre o ciclo rodoviário e o ciclo urbano.

Portanto, ao final dos testes observa-se que os resultado em termos de diminuição de poluentes são inconclusivos, mas em termos de desempenho e consumo a utilização do acessório acaba não se transformando em mudanças práticas para o motorista.