No final da década de 90, mais precisamente em 1999, a montadora Fiat estava lançando um carro que tornaria um segmento a grande sensação daquele final de século. Com o lançamento da primeira geração do Palio Adventure, a marca consegue inaugurar com orgulho um filão dos modelos aventureiros feitos para todas nas cidades. Na cola do Palio Adventure foram lançados uma série de outros modelos de marcas diferentes que também tentavam aproveitar este recém-inaugurado segmento. O carro foi uma verdadeira febre no Brasil, e diversas pessoas passaram a investir neste carro ao invés de comprar os modelos mais tradicionais para as cidades.

Palio Trekking ganha atualização

O grande problema é que com o passar do tempo e com o lançamento de outras gerações da station da montadora, algumas das suas características mais fundamentais foram sendo perdida. O carro começou a ficar abrutalhado demais para rodar nas grandes cidades com os outros modelos urbanos. E o carro não conseguia reunir as características principais que fazem com que as pessoas do campo comprem os modelos mais truculentos. A montadora passou a contar com uma série de adereços “off-road” o que acabou transformando completamente o Palio Weekend.

Com o distanciamento do público das cidades da marca Palio Weekend, a montadora decidiu colocar um outro veículo para ocupar o espaço que estava sendo aberto. A linha Trekking da Fiat acabou tendo esta responsabilidade, de ser um carro urbano mas com uma pegada mais de carro de campo. O objetivo do carro sempre foi bem claro, que era ser vendido para aquelas pessoas que gostam de uma aventura, mas apenas de vez em quando. Assim o carro apresenta menos adereços e também um motor bem menor das gerações mais recentes da Weekend. Além disso, o preço do carro também saia mais barato do que está sendo pedido pelas gerações atuais da Weekend, que chega na marca dos R$ 50 mil. A Trekking passa a ter vida própria.

Palio Trekking

O novo Palio Trekking que está sendo anunciado pela marca usa um motor  1.6 16V E.Torq. São 117 cv a 5.500 rpm e 16,8 kgfm a 4.500 rpm com etanol no tanque. A montadora não apostou em muitas alterações na parte de engenharia do carro, sendo que ele continua utilizando um cambio manual de cinco marchas. De acordo com os dados que foram divulgados pela montadora, este conjunto de motor e câmbio é suficiente para fazer com que a marca vá de 0 a 100 km/h em apenas 9,8 segundos, e possui uma velocidade máxima de 184 Km/h.

Design sem novidades

O design do carro também não traz grandes novidades para as pessoas que estão procurando por linhas mais sofisticadas ou diferenciadas. A montadora anunciou que o carro estava passando por uma atualização a partir da metade deste ano, passando por uma leve reutilização, ganhando uma série de novos detalhes que permite com que o carro se aproxime mais da identidade visual que está sendo implementada nos últimos lançamentos da Fiat. Os usuários mais atentos poderão identificar a faixa cromada na dianteira do carro que busca uma longínqua referencia ao badalado 500. Mas fora isso o veículo mante o design do veículo.

Palio Trekking - Lateral

A Fiat se mostra extremamente convencional neste ponto, já que as linhas gerais do carro realmente não mudaram desde o lançamento da primeira Palio Weekend. Na parte de trás as lanternas do carro ainda possuem o formato das mudanças que aconteceram no ano passado, com um formato mais horizontalizado, que realmente caiu muito bem para o veículo.

Custo Benefício

Apesar de muitas tentativas que Fiat fez de conseguir manter as vendas deste modelo, ele realmente enfrenta algumas dificuldades, como o fato de ter o seu custo/benefício colocado a prova. As pessoas realmente estão preocupadas não apenas com o fato de estarem comprando um carro nome, mas sim se estão investindo realmente em um carro que consegue oferecer mais do que os concorrentes. Atualmente a montadora está cobrando R$ 43.360 cobrados pela station deixam de fora um simples ar-condicionado.

Além disso, o carro também enfrenta um outro problema quando comparado a outros lançamentos de até mesmo outros segmentos, que é uma lista de itens e opcionais precários. Os motoristas só podem optar por vidros elétricos, direção hidráulica e faróis de neblina. Quando comparado com a Palio Adventure, o carro custa R$ 6 mil a menos, e comparado ao Space Cross custa cerca de R$ 10 mil, sendo que o modelo da Volkswagen oferece muitas outras opções de opcionais.

Palio Trekking - Interior

Dentre os principais pontos que podem ser destacados do veículo está o espaço que pode ser encontrado dentro da perua. O porta-malas do Trekking realmente é algo que conta muito ao seu favor, com uma capacidade total de 460 litros, sendo que pode ficar ainda maior quando os motoristas optam por baixar os bancos traseiros. O espaço para o motorista e também para os passageiros também são muito interessantes.  No resto, o carro acaba ficando na media dos outros veículos do mesmo segmento. Alguns pontos realmente ficam abaixo dos concorrentes, como na questão do acabamento, já que parece que o veículo não tem muito requinte.