Se você conseguiu rodar pela cidade de São Paulo a bordo de um dos táxis que estão rodando com motor elétrico e gostou da experiência, saiba que a partir desta semana o modelo híbrido está chegando para compra nas concessionárias. A Toyota oficializou o início das vendas no modelo aqui no Brasil, carro que está chegando pelo preço de R$ 120.830. Esta é a primeira geração do Prius que está tendo lançamento oficial no Brasil, mas o veículo já se encontra na sua terceira geração em nível mundial.

Prius começa a ser vendido no Brasil

O carro que está sendo importado do Japão possui 3 anos de garantia. A Toyota afirma que até o final do mês praticamente todas as concessionárias da marca receberão modelos do carro para venda. Mas uma parte do sistema de lojas da Toyota no Brasil vai trabalhar apenas com encomenda, portanto caso a pessoa não encontre o veículo na concessionária mais próxima de sua casa ele poderá fazer esta encomenda, e as entregas deverão ocorrer a partir do mês de março.

De acordo com as informações que foram divulgadas pela montadora na ocasião do lançamento do carro durante o Salão do Automóvel de São Paulo, que aconteceu no ao passado, a previsão é que sejam vendidas, pelo menos, mil unidades do modelo aqui no Brasil. Ainda de acordo com os dados que foram divulgados pela Toyota, pelo menos 3,5 milhões deste carro foram vendidos ao redor do mundo, especialmente na Europa, Estados Unidos e também no Japão. A previsão pode parecer pouca para o Brasil, mas é muito otimista por se tratar de um mercado que ainda não está acostumado com o modelo híbrido.

Dois motores

O carro que está começando a ser vendido no Brasil chega ao mercado tendo como grande atrativo os seus dois motores, sendo que um deles tradicional movido a combustão e outro elétrico. O primeiro está sendo lançado por aqui movido a gasolina, mas na Europa o lançamento deste motor foi a versão com etanol. Mas nos dois casos ele é 1.8 e possui quatro cilindros em linha. Apesar de ser o “convencional” do carro, o motor movido a gasolina também ganhou algumas inovações especificas para o Prius,

O motor a gasolina acabou sendo lançado com uma estrutura mais compacta, além de se destacar por dispensar a utilização de uma correia auxiliar para mover outros componentes do veículo, como o compressor do ar-condicionado, a bomba de água e a assistência elétrica da direção, que funcionam com a eletricidade gerada pela potência do sistema de baterias, colaborando para a redução do consumo de combustível.

Já o motor elétrico que está presente no veículo possui uma potência total divulgada de 650 volts e, de acordo com as especificações, é dotado de uma corrente elétrica alternada trifásica e funciona em sincronia com motor a combustão, o que acaba potencializando o veículo quando ele se encontra em altas velocidades e também impulsiona as rodas quando o carro estiver rodando apenas no modo elétrico. A potência combinada dos motores é de 138cv.

O carro que está sendo lançado com os dois motores no Brasil reúne uma série de tecnologias que foram desenvolvidas ao longo dos últimos anos, sendo que algumas são o resultado de um avanço de tecnologias que já haviam aparecido em outros carros e também em modelos conceitos. Uma delas é a Toyota Hybrid Synergy Drive, que utiliza uma potente bateria autônoma, que alimenta o motor elétrico, com potência máxima de 27 kW. Isso permite que em trechos urbanos com velocidade até 50km/h, em média, apenas o motor elétrico seja acionado, o que significa que nenhuma gota de combustível está sendo utilizada.

Dirigindo o Prius

Além das combinações de motores que podem ser utilizadas em determinadas situações do carro, o veículo que está sendo lançado também dá a possibilidade ao motorista de escolher entre alguns modos de direção, sendo que são quatro ao todo os modos de condução que estão disponíveis para os motoristas: Normal (usa os dois motores), EV (só usa o motor elétrico), Eco (redução no consumo de combustível entre 8% e 20%) e PWR (resposta de aceleração até 25% superior) para otimizar a dirigibilidade de acordo com as necessidades do momento.

Diferentemente de outras versões do Prius que foram lançadas, este lançamento dispensa que o carro seja carregada na tomada. A decisão da Toyota ainda está relacionada a falta de estrutura e também de cultura dos brasileiros em manter a bateria do motor elétrico carregada colocando o carro na tomada como se fosse um aparelho de celular. Mas como o veículo precisa de acúmulo de energia no motor elétrico, ele possui uma série de outros recursos que permitem a geração de energia que fica acumulada na bateria do motor.

  • Toyota Prius - Prévia - Foto 1
    Toyota Prius - Prévia - Foto 1
  • Toyota Prius - Prévia - Foto 2
    Toyota Prius - Prévia - Foto 2
  • Toyota Prius - Prévia - Foto 3
    Toyota Prius - Prévia - Foto 3
  • Toyota Prius - Prévia - Foto 4
    Toyota Prius - Prévia - Foto 4
  • Toyota Prius - Prévia - Foto 5
    Toyota Prius - Prévia - Foto 5
  • Toyota Prius - Prévia - Foto 6
    Toyota Prius - Prévia - Foto 6
  • Toyota Prius - Prévia - Foto 7
    Toyota Prius - Prévia - Foto 7

A principal forma de geração de energia do carro são os freios  regenerativos que permitem acúmulo de energia a cada frenagem realizada pelo condutor. Quando o veículo desacelera ou o freio é acionado, o motor elétrico funciona como um gerador, convertendo a energia cinética em energia elétrica, carregando tanto a bateria híbrida quanto a bateria regular do Prius. Com estas características, este sistema de geração de energia acaba sendo muito mais efetivo quando a pessoa está rodando em um circuito urbano, onde as acelerações e também as frenagens acontecem com maior frequência.

Além de reduzir a zero a emissão de poluentes quando o carro estiver rodando somente no modo do motor elétrico, a montadora também garante que a tecnologia que foi utilizada para fazer o motor movido a gasolina também reduz em até 44% a emissão de CO2 em comparação com outros veículos convencionais da mesma cilindrada. Além disso a montadora anunciou também que o Prius tem 95% de seus componentes recuperáveis, sendo que 85% pode ser totalmente reciclado e 95% dos componentes da bateria também podem ser reutilizados.

Um carro realmente que pensa no futuro.