Renault Sandero 2013A Renault segue sendo uma das marcas que mais crescem no Brasil inteiro. Nos últimos anos a montadora investiu muito em estratégias de marketing para divulgar seus lançamentos por aqui, e realmente deu resultado, porque o volume de vendas cresceu consideravelmente. Por isso que sempre que a montadora avisa que vai fazer os seus lançamentos o mercado escuta atentamente, principalmente as montadoras emergentes que brigam para conquistar mais espaços em mercados na América Latina. E recentemente a Renault apresentou seu mais recente modelo do Sandero, um dos carros mais conhecidos da marca, e que está chegando no modelo 2013.

A Renault optou por fazer poucas mudanças no Sandero. Nada de mudanças drásticas no carro que ainda está criando o seu mercado dentro de países como o Brasil. É claro que nenhum novo modelo de carro é lançado sem apresentar algumas novidades para o consumidor, mas geralmente as mudanças mais significativas acabam ficando para as trocas de geração das marcas. Portanto, para as pessoas que estavam esperando algumas modificações mais expressivas, talvez tenha mais sorte no próximo ano. Forma alterações realmente bastante sutis no que diz espeito ao design, o lançamento de algumas firulas que ficam difícil de perceber para os consumidores mais desatentos e também algumas alterações nos pacotes e na motorização do carro.

Motorização

As alterações que foram feitas nas configurações do carro também acabam sendo menores até mesmo do que o mercado estava esperando, mesmo assim elas estão lá e conseguiram deixar o carro um pouco mais potente e rentável, mas nada que seja uma grande novidade para uma evolução de modelo. A alteração principal foi feita na calibragem do motor 1.6 8V que tem nova taxa de compressão (12:1). Além disso, o motor do carro também ganhou um sobrenome, que agora se chama Hi-Power. Segundo os dados técnicas que foram divulgados pela montadora, o motor agora rende até 106 cv e 15,5 kgfm de torque com etanol e 98 cv e 14,5 kgfm com gasolina (o antigo gerava 95 cv e 14,1 kgfm e 95 cv e 13,7 kgfm, com álcool e gasolina, respectivamente).

Segundo diversas analises que foram feitas, realmente as mudanças trouxeram poucas alterações significativas para o carro quando ele está andando. Mas isso não quer dizer que o carro tenha um desempenho muito ruim na estrada, pelo contrario, o modelo anterior do veículo já permitia um desempenho razoável, o que traz um bom custo-benefício na hora da compra do modelo. Mas o grande problema é que parece a Renault focou demais no desempenho mediano para manter o mesmo preço, e isso realmente pode ter sido um tiro no pé da montadora. Até porque os concorrentes do novo Sandero, que são s futuros Hyundai HB20, Toyota Etios e Chevrolet Onix e o recém-renovado VW Gol apresentam desempenho muito superior, design diferenciado e também pacotes de itens mais atraentes do que o Sandero.

Renault Sandero 2013 - Porta malas

Pouco Econômico

O motorista geralmente não pesquisa muito sobre economia de combustível, especialmente quando estão comprando o seu primeiro veículo. Geralmente as pessoas prestam atenção apenas no custo benefício na hora da compra do carro, que é calculado geralmente com base no quanto a pessoa está gastando na hora da compra e o que ele oferece de volta. Mas este custo benefício também deve ser calculado com os outros gastos que o motorista deve ter, principalmente na hora do combustível. E neste quesito o Sandero continua patinando em relação aos seus principais concorrentes do segmento.

Renault Sandero 2013 - Frente

Segundo as informações oficiais que a Renault divulgou na ocasião do lançamento do novo Sandero, o modelo 2013 está 10% mais econômico na estrada e 5% nas cidades do que os modelos anteriores, mas isso acaba não significando muita coisa quando o modelo anterior já era conhecido por ser um dos menos econômicos da categoria. A montadora tanto sabe que este acaba sendo o grande ponto fraco do carro que acaba não entrando muito em detalhes em relação a este assunto. A empresa não revela, por exemplo, a quantidade de Km que o carro faz por litro de combustível. Mas segundo as informações que foram conseguidas extraoficialmente, o consumo médio registrado no computador de bordo não seguiu essa linha: 6,3 km/l, com etanol.

Renault Sandero 2013 - Traseira

Mudanças no interior

Os motoristas que compraram os modelos anteriores do Sandero devem estar acostumados com uma grande quantidade de plástico que pode ser encontrado no acabamento do veículo. Nesta nova versão do carro, a grande quantidade de plástico ainda pode ser vista, mas o acabamento de um modo geral acabou dando uma melhorada. O carro conseguiu ficar um pouco mais refinado na parte de dentro e também o veículo conseguiu ficar mais ergonômico.

Mas algumas escolhas se mostram equivocadas quando o carro está sendo usado. Por exemplo, o painel de leitura laranja acaba tendo uma péssima leitura, dificultando a vida do motorista, além disso, o visor do rádio também acabou ficando um pouco prejudicado por causa do novo posicionamento, no caso, em uma posição mais à baixo do que o visto nos outros carros. Em termos de som, a qualidade é regular e o sistema que comanda é confuso.

De um modo geral, a linha 2013 do Sandero é daquelas que acabam não fazendo uma grande diferença na história do carro.

  • Renault Sandero 1.6 - Foto 1
    Renault Sandero 1.6 - Foto 1
  • Renault Sandero 1.6 - Foto 2
    Renault Sandero 1.6 - Foto 2
  • Renault Sandero 1.6 - Foto 3
    Renault Sandero 1.6 - Foto 3
  • Renault Sandero 1.6 - Foto 4
    Renault Sandero 1.6 - Foto 4