Apesar da grande quantidade de modelos novos e inéditos de carros sendo lançados nos últimos anos, muitas montadoras continuam apostando em algumas marcas consagradas e clássicas pelo público. A Volks é uma destas montadoras que dificilmente abandona os seus clássicos, ainda mais aqueles consagrados pelos consumidores. Mas é claro que mesmo os modelos mais clássicos precisam realmente inovar em alguns aspectos para acompanhar as novidades que vão surgindo no mercado e também o novo comportamento dos consumidores. Exemplo é o Volkswagen Voyage 1.6 Comfortline I-Motion.

O lançamento da Volks está chegando em um segmento que é muito querido por grande parte dos motoristas brasileiros, mas que também possui diversos concorrentes de peso, como os Fiat Grand Siena, Toyota Etios sedan, Nissan Versa e Chevrolet Cobalt. Mas o Volkswagen Voyage 1.6 Comfortline I-Motion está chegando ao consumidor com algumas modificações muito interessantes, ganhando mais equipamentos e ficando bem mais bonito. Este tipo de renovação dos veículos realmente faz toda diferença na hora de vender os carros par aos novos consumidores, e a Volks aposta mias uma vez na força do nome Voyage.

Mas um dos grandes diferenciais do Volkswagen Voyage 1.6 Comfortline I-Motion quando é comparado com outros carros que estão também no mesmo segmento de mercado é que a maioria dos concorrentes já nasceram sendo sedans-compactos-mais-espaçosos, que são justamente estes veículos com uma preocupação um pouco maior com o conforto das pessoas. O Voyage acabou nascendo como um sedan pequeno, que pode ser considerado um dos muitos derivados diretos do Gol, que acabou ganhando alguns requintes de reestilização, mas sem nunca esquecer do seu lado mais popular.

Volkswagen Voyage 1.6 I-Motion

Design interno e externo

Segundo os dados técnicos oficiais que foram divulgados pela Volks, o carro tem 2,46 metros de entre-eixos. O problema é que em termos de espaço ele acaba saindo atrás de alguns dos seus principais concorrentes. Por exemplo, o Versa e o Cobalt têm, respectivamente, 2,6m e 2,62m. Esta diferença de espaço acaba ficando mias evidente especialmente na parte traseira do veículo. enquanto a área para a cabeça é apenas regular no sedan da VW, a região das pernas vira um aperto. Pior ainda se os ocupantes da frente tiverem mais de 1,80 m. Portanto se a pessoa possui muitos membros altos na sua família, pode ser uma boa ideia fazer um teste com todo mundo dentro do carro antes de partir para compra.

Novo Voyage

Em outro segmento que o Volkswagen Voyage 1.6 Comfortline I-Motion também sai perdendo para alguns dos concorrentes do mesmo segmento é no porta-malas. O lançamento da Volks apresenta um bagageiro com capacidade máxima de 480 litros, o que acaba não sendo um número muito ruim, mas acaba perdendo novamente para o Cobalt, que tem capacidade total de porta-malas de 563 litros. O Etios Sedan também tem um bagageiro com uma capacidade maior, de 562 litros. Mas se bem que estes dois modelos são considerados referencias no segmento, o que acaba elevando um pouco o padrão deles. Embora a diferença de mais de 80 litros não seja tão grande, o espaço para a bagagem é um fator decisivo para um cliente desta categoria. E nisso o Voyage volta a mostrar suas origens populares.

No design interno do carro, parece que quando ele é comparado com alguns dos seus concorrentes ele pode também sair atrás, mas de um modo geral é um tipo de design bem interessante. Existem plásticos e detalhes que imitam alumínio escovado que foram atualizados em relação ao seu modelo anterior. O design interior do veículo também apresenta uma acústica muito interessante, que permite com que o barulho do motor não vaze muito para dentro da cabine. O painel é intuitivo e bem ergonômico. A única bola fora são os comandos elétricos do motorista para os vidros traseiros, que ficam no console central e não na porta. Os bancos são agradáveis e a posição de dirigir também, graças ao banco perto do assoalho, com ajuste de altura.

Interior - Volkswagen Voyage Comfortline 1.6 I-Motion

Desempenho geral

Os consumidores que comprarem o novo Volkswagen Voyage 1.6 Comfortline I-Motion poderão contar com um motor de 1.6 VHT, transversal, da família EA111, de 104 cv e 15,6 kgfm de torque com etanol no tanque (101 cv e 15,4 kgfm com gasolina).

O propulsor do veículo responde muito bem os comandos do acelerador, mas mesmo assim os tradicionais soluços causados pelo câmbio automatizado ainda segue sendo um grande problema que os motoristas precisam enfrentar. Ao rodar na estrada a 120 Km/h e utilizando a quinta marcha, o motor do carro permite que ele chegue a 2500 rmp sem nenhum sofrimento, o que éum desempenho muito interessante para carros deste segmento.

Galeria

  • Volkswagen Voyage 1.6 Comfortline I-Motion - Foto 1
    Volkswagen Voyage 1.6 Comfortline I-Motion - Foto 1
  • Volkswagen Voyage 1.6 Comfortline I-Motion - Foto 2
    Volkswagen Voyage 1.6 Comfortline I-Motion - Foto 2
  • Volkswagen Voyage 1.6 Comfortline I-Motion - Foto 3
    Volkswagen Voyage 1.6 Comfortline I-Motion - Foto 3
  • Volkswagen Voyage 1.6 Comfortline I-Motion - Foto 4
    Volkswagen Voyage 1.6 Comfortline I-Motion - Foto 4
  • Volkswagen Voyage 1.6 Comfortline I-Motion - Foto 5
    Volkswagen Voyage 1.6 Comfortline I-Motion - Foto 5
  • Volkswagen Voyage 1.6 Comfortline I-Motion - Foto 6
    Volkswagen Voyage 1.6 Comfortline I-Motion - Foto 6
  • Volkswagen Voyage 1.6 Comfortline I-Motion - Foto 7
    Volkswagen Voyage 1.6 Comfortline I-Motion - Foto 7
  • Volkswagen Voyage 1.6 Comfortline I-Motion - Foto 8
    Volkswagen Voyage 1.6 Comfortline I-Motion - Foto 8
  • Volkswagen Voyage 1.6 Comfortline I-Motion - Foto 9
    Volkswagen Voyage 1.6 Comfortline I-Motion - Foto 9
  • Volkswagen Voyage 1.6 Comfortline I-Motion - Foto 10
    Volkswagen Voyage 1.6 Comfortline I-Motion - Foto 10

Preços

Para as pessoas que ficaram com boas impressões sobre este mais recente lançamento da Volks, chegou a hora de falarmos sobre o preço do carro aqui no Brasil. Como falamos anteriormente, a Volks apostou em uma reformulação que manteve características originais, mas uma grande quantidade de acessórios foram disponibilizados com o veículo. Desta forma, o preço acabou ficando um pouco acima da média do segmento. O preço do modelo de entrada não vai sair por menos de R$ 53.660.

Dentre alguns itens que estão sendo vendidos em pacotes opcionais para o carro estão o ar-condicionado, as rodas de liga leve, o sensor de estacionamento e faróis de neblina que custam, juntos, R$ 9.184,00. Dentre os itens que estão sendo lançados de série juntamente com os modelos do carro estão os seguintes: freios ABS (antitravamento), airbags, direção hidráulica, vidros e travas elétricos, som e rodas de 15 polegadas (de aço)