A Cherry confirmou uma série de novidades visando especialmente o mercado brasileiro. A ideia é conseguir aproveitar ao máximo da entrada do grupo brasileiro Caoa. Foram três novos modelos serão lançados no mercado brasileiro ainda este ano, fora o já lançado Tiggo 2. Mais dois modelos, que ainda não foram anunciados, devem chegar até o ano de 2020.

Cherry confirma novidades para a fábrica brasileira de Anápolis (GO)

Dentre os modelos que foram confirmados estão duas novas versões do Tiggo. As versões “4” e “7” do modelo serão as responsáveis por inaugurar a produção na fábrica de Anápolis (GO). A unidade está funcionando, mas produzindo apenas modelos da Hyundai até o momento.

Novos Tiggos

Primeiramente a montadora anunciou o modelo que será batizado como Tiggo 4. Este é um carro que se apresenta como sendo um pouco maior do que o Nissan Kicks e também que o Honda HR-V. O modelo, de acordo com o anúncio da Chery, conta com 4,34 metros de comprimento e 2,63 m de entre-eixos. Na China, pode receber motorizações 2.0 aspirado de 122 cavalos ou 1.5 turbo de 147 cv. Entre as opções de transmissão, há manual de 6 marchas ou CVT.

Já o Tiggo 7 chega sendo uma versão maior ainda. O modelo conta com 4,51m de comprimento, ele deve mesmo concorrer com o Jeep Compass. No entanto, tem conjunto mecânico semelhante ao do Tiggo 4. O modelo também deve apresentar algumas novidades interessantes em relação aos equipamentos, tais como ar-condicionado com regulagens separadas para motorista e passageiro, teto solar de quase 1m² e acesso e partida por chave presencial.

Arrizo

Cherry confirma novidades para a fábrica brasileira de Anápolis (GO)

Outra novidade apresentada para o mercado brasileiro é o Arrizo 5. O modelo se apresenta sendo um pouco maior que o Volkswagen Virtus, com 4,57 m de comprimento e entre-eixos de 2,67m. Na China, ele é vendido com motor 1.5 de 116 cavalos.

Além desses três, a Cherry também deverá lançar algumas outras novidades interessantes para o mercado brasileiro. A montadora poderá lançar o Tiggo 8, que foi apresentado no Salão de Pequim. Segundo Márcio Alfonso, presidente da Caoa Chery, se confirmado, o SUV para até 7 pessoas ganhará produção nacional.