Funcionários em frente à fábrica da HyundaiDuas notícias de impacto no segmento de produção automotiva no Brasil viraram assuntos na mídia nacional esta semana. Na cidade de Piracicaba a fábrica da montadora  Hyundai foi paralisada por uma greve dos funcionários apenas quatro dias depois de sua inauguração oficial. Mas a boa notícia é que os funcionários decidiram retornar suas atividades nesta manhã e continuar com a produção do HB20. Enquanto isso, outra fábrica de carros deverá parar suas atividades, as desta vez por dois meses. A Renault anunciou que sua planta no paraná passará por reformas.

Greve na Hyundai

Os funcionários da unidade da montadora Hyundai localizada na cidade de Piracicaba, no interior do estado de São Paulo, decidiram retomar suas atividades na linha de produção na manhã desta segunda-feira. De acordo com as informações que foram passadas pela montadora, a empresa conseguiu acertar um acordo de reajuste salarial que foi aceito tanto pela equipe de funcionários da montadora quanto pelo sindicado ao qual eles estão ligados A luta do sindicato era para que o piso dos profissionais que trabalham na linha de fábrica passasse de R$ 1.278 para R$ 1.800. Além disso eles pediam que a redução do horário de trabalho de 44 para 40 horas semanais e também o aumento do valor do vale-refeição e da participação nos lucros e resultados da empresa que é oferecido aos funcionários.

Mas de acordo com as negociações, já que a empresa disse que não teria condições de cobrir a proposta solicitada, os funcionários da fábrica passarão a ter um salário piso de R$ 1600,00 e o vale-refeição sobe para R$ 204 mensais. Os trabalhadores também terão direito a um valor mínimo de R$ 5.000 na PLR, com adiantamento de R$ 1.200 no dia 30 deste mês. A empresa também aceitou fazer um plano de carreira para todos os seus empregados, subindo o salário de todos em 5% a cada seis meses trabalhados. Mas a empresa não citou se houve a redução da carga de trabalho semanal.

O presidente da Força Sindical, a qual os funcionários da empresa estão vinculados, declarou que tanto a diretoria quanto os funcionários decidiram aceitar a proposta do que levar o caso para o Tribunal de Justiça. Por enquanto, a proposta foi aceita apenas elo primeiro turno de trabalho, mas o presidente do sindicato acredita que os funcionários do segundo turno também irão aceitar a proposta e retornar ao trabalho.

A retomada da produção na fábrica foi tratada como total prioridade pela diretoria da empresa, já que em Piracicaba estão sendo produzidos os carros HB20, lançamento deste ano da montadora. O carro já está sendo um dos mais vendidos do ano, sendo que foram 24 mil unidades vendidas e mais de 26 mil clientes na lista de espera. A empresa espera que pelo menos 25 mil carros sejam entregues até o final do ano, mesmo com esta paralisação de um dia que acabou atrasando ainda mais o cronograma de entrega dos carros.

Renault fecha por dois meses para obras

Imagem aérea fábrica Renault

Enquanto a montadora Hyundai consegue contornar seus problemas com os funcionários e fazer com que as atividades sejam retomadas na planta de Piracicaba, a Renault anunciou hoje que sua planta na cidade de São José dos Pinhais,  no estado do Paraná, vai parar por dois meses, sendo que durante este período a fabricação dos modelos Sandero, Logan e Duster devem ter sua produção completamente interrompida. A assessoria da empresa informa que esta paralisação será feita em virtude de obras que serão realizadas na planta previstas no plano de investimentos da empresa. Quando esta obra terminar, a empresa espera ter ampliado a produção total de unidades na fábrica de 280 mil carros para 380 mil veículos por ano.

A montadora teria escolhido este momento de produção porque de acordo com os levantamentos feitos na própria unidade da empresa, são meses que a unidade tem menos trabalho, devido a queda das vendas de veículos. Além dos três modelos citados acima que terão sua produção interrompida durante as obras que vão acontecer na fábrica do Paraná, outro carro que também é fabricado pela empresa no estado é  Master, mas a empresa afirma que este veículo é feito em uma linha de montagem específica, sendo que sua fabricação não será interrompida.

A montadora tomou cuidado durante todo o ano para manter os estoques das concessionárias e revendas abastecidos de acordo com a média  de venda dos últimos meses Mesmo assim, caso os estoques acabem ou haja algum pedido especial para os carros, a orientação repassada aos revendedores é de que seja estipulado um prazo de entrega compatível com a reabertura da linha de montagem.