Você compraria um carro enferrujado por cerca de R$ 2,2 milhões? Pois uma pessoa acabou arrebatando este estranho item em um leilão. Mas, obviamente, não se tratava de qualquer carro, e sim um Maserati que foi construído no ano de 1961. O item estava sendo leiloado nos Estados Unidos e acabou sendo comprado por US$ 533 mil.

Maserati enferrujada é leiloada por R$ 2,2 milhões

O modelo é um dos 34 exemplares do Maserati 500 GT, a única construída pela Ghia. O carro tem uma história interessante, já que o modelo acabou nascendo de um pedido feito pelo xá do Irã na época, Mohammad Reza Pahlavi. O bilionário queria um carro que tivesse um motor V8 5.0 da fabricante italiana.

A construção do modelo foi feito com base no 3500 GT e o projeto acabou sendo criado pelo engenheiro Maserati Giulio Alfieri. O resultado final acabou ficando tão interessante, na avaliação da empresa, que o modelo acabou ganhando um espaço de destaque no estande da montadora no Salão de Turim de 1961. O carro acabou entrando em produção custando o dobro de um 3500 GT tradicional, com poucas unidades sendo construídas.

  • Maserati enferrujada é leiloada por R$ 2,2 milhões - Foto 1
    Maserati enferrujada é leiloada por R$ 2,2 milhões - Foto 1
  • Maserati enferrujada é leiloada por R$ 2,2 milhões - Foto 2
    Maserati enferrujada é leiloada por R$ 2,2 milhões - Foto 2
  • Maserati enferrujada é leiloada por R$ 2,2 milhões - Foto 3
    Maserati enferrujada é leiloada por R$ 2,2 milhões - Foto 3

O modelo, diferentemente do que geralmente costuma acontecer com os carros que acabam indo para leilão, estava em um mau estado de conservação. Mas isso não impediu o modelo de acabar alcançando um alto valor no leilão. O carro em questão foi o 9º construído na série, sendo encomendado pelo dono da Lambretta, Ferdinando Innocenti.

Segundo a história que foi contada durante o leilão, o carro passou por diversos outros donos, até ir parar na Arábia Saudita, nos anos 1970. Acabou ficando anos parado por lá, sem os devidos cuidados. O modelo foi vendido ainda com sua tinta original, pelo menos o que restou depois da ação da ferrugem.