Nos últimos dois anos o mercado automotivo internacional conseguiu avançar muito nos lançamentos dos carros considerados elétricos, aqueles que não dependem apenas de gasolina ou qualquer outro combustível para se movimentar. Depois de diversos modelos lançados, de anúncios de novas tecnologias para tornar a produção mais viável e do aumento da potência dos motores destes carros, chegou a hora das montadoras tentarem baratear o seu custo. Este pode ser um dos empurrões que falta para forçar o mercado a se adaptar aos modelos elétricos.

Renault lança carro elétrico popular

A Renault está saindo na frente deste pronto. Depois de alguns meses de atrasos de acordo com as informações do cronograma oficial que havia sido divulgado ainda no ano passado, a Renault finalmente conseguiu entregar a primeira unidade do Zoe, que está sendo considerado o primeiro carro popular elétrico do mundo. Como o veículo está sendo produzido na França, o primeiro sortudo que colocou as mãos no veículo foi ninguém menos do que o Ministro da Indústria na França, Arnaud Montebourg. E é claro que a entrega das chaves para o ministro foi utilizada como um grande evento para promover o carro e também a marca institucional da montadora. O evento aconteceu nesta segunda-feira e a entrega das chaves foi feita pelo diretor geral do Grupo Renault, Carlos Tavares.

Além disso o evento também teve um caráter um tanto quanto político tanto para a empresa quanto para o próprio governo. O fato é que ministro da indústria da França acabou se tornando um dos grandes responsáveis por conseguir aprovar a decisão junto ao governo de conceder benefícios e incentivos para  projetos ecológicos, mesmo com o governo francês ainda recuperando suas finanças do ciclone gerado pela crise econômica no continente. Além disso, Montenbourg também acabou virando uma espécie de símbolo nacional de defesa da indústria local quando decidiu comprar ruma briga pública contra a concorrência desleal dos produtos importados, mirando diretamente nos veículos das montadoras sul-coreanas.

Zoe considerado carro elétrico mais barato do mundo.

De acordo com as informações que foram divulgadas durante o evento, o modelo vai contar com preços a partir de 13.700 euros (R$ 37.353), sendo assim, este é oficialmente o carro elétrico mais barato do mundo quando chegar nas concessionárias para os consumidores. Mas é claro que não existe mágica ainda para conseguir fazer um carro tão barato assim, e a montadora acabou se utilizando de uma incentivo especial que foi concedido pelo governo francês para custear projetos ecológicos. Este incentivo que foi aprovado pelo governo foi é de 7.000 euros (R$ 19.085) em cima de cada unidade, ou seja, o carro custaria, sem a ajuda do governo, 20.700 euros.

A montadora deixou claro, durante as falas do diretor Carlos Tavares no evento de entrega das chaves do primeiro modelo do carro, que não seria possível cumprir a promessa que a Renault tinha feito durante a última edição do Salão de  Genebra, se não tivesse conseguido este incentivo do governo francês. Até porque os carros elétricos ainda são caros no mercado Europeu, mesmo este considerado o modelo mais popular até o momento. Para se ter uma ideia, basta fazer uma comparação rápida com o Twingo, que não é um modelo elétrico, mas é considerado o carro de entrada de mercado da Renault na França, que está custando atualmente 7.990 Euros. Portanto, a comparação de carro popular neste carro só serve quando colocada dentro do segmento de elétricos.

Características do Zoe

De acordo com as informações que foram divulgadas durante o evento, o carro ainda não tem data de lançamento confirmada, já que o veículo acabou atrasando sua produção. O prazo inicial que havia sido dado pela montadora foi setembro deste ano. Quando lançar o Zoe a montadora Renault terá 54% de participação no mercado de carros elétricos em todo o continente Europeu, já que três veículos que já estão sendo vendidos pela montadora também utilizam a tecnologia de bateria e energia para se movimentar: luence ZE, Kangoo ZE e Twizy.

Zoe

O Zoe também faz parte de um plano macro da montadora que recebeu o nome de Reuanlt Drive The Change (algo como Mude a Direção) que estabelece algumas metas para empresa com todo em relação ao impacto ambiental de seus automóveis. Dentre eles está a mete de reduzir em 10% a emissão de CO2 de todo o portfólio da marca até o ano que vem. Depois que atingir este primeiro objetivo, o segundo será reduzir em mais 10% a emissão entre os anos de 2013 e 2016.

A montadora está apostando forte no Zoe como sendo a primeira experiência com carros elétricos de muitas pessoas no continente Europeu. A ideia é que o Zoe seja o veículo que possa ser o carro elétrico “para todos”. Uma das principais características do veiculo que foi ressaltada durante a apresentação é que o carro está terá autonomia suficiente para rodar 210 quilômetros com a carga da bateria cheia, mas é claro que a montadora avisa que esta quilometragem vai depender de outras condições exteriores ao carro, como condições de tráfego, condições das pistas, etc.

A montadora também anunciou que juntamente com toda a estratégia de marketing que está sendo lançada para o lançamento do Zoe também está sendo pensado em uma estratégia para aumentar os pontos de recarga de bateria para os veículos elétricos. De acordo com a montadora, o projeto engloba o Plano Automotivo, anunciado pelo governo francês em 25 de julho deste ano, que prevê a instalação de estações de recarga e a integração dos veículos eléctricos em frotas públicas.