Chevrolet Cruze Sport6

Nesta opinião, pretendo ser imparcial com o carro.

O carro foi adquirido em agosto de 2012 (frise esta data, pois ela está ligada à comparação com outros modelos da mesma época) e rodei cerca de 25.000 km. Já é possível fornecer alguma opinião.

Um pouco de história...

Lançado no final de Abril de 2012, o Cruze Sport6 chegou com a promessa de cobrir o fiasco do Vectra GT (que na minha opinião, era um excelente carro). Apesar de ter sido um bom carro, o Vectra Hatch não caiu no gosto do público exigente dos Hatches Médios.

O Cruze Sport6 foi ditado, pela GM, como um carro "diferenciado". Isso porque conta com mais itens de série, desde a versão mais básica (LT), frente aos concorrentes. Ele busca um público que está disposto a pagar mais por isso. Conteúdo, ele tem.

Cruze Sport6 - Design

A compra

Antes de adquirir este veículo, fiz uma longa comparação, andando em várias concessionárias, entre todos os concorrentes diretos:

  • Citroën C4
  • Fiat Bravo
  • Ford Focus
  • Hyundai i30
  • Peugeot 308 Allure

Mas qual fator motivou a decisão pelo Sport6? Foram vários fatores, explico adiante.

No caso dos concorrentes, o que mais se aproxima em design atual é o Fiat Bravo (que na minha opinião é muito bonito) e o Peugeot 308. No caso do Bravo, a desistência se deu em razão de não possuir um câmbio automático (e o Dualogic ouvi muitas reclamações). Já no caso 308, que tem um apelo ao teto de vidro panorâmico, achei o interior muito simples e o câmbio de 4 marchas defasado. Os demais (C4, Focus e i30) iriam mudar em 2013, então concerteza seria uma perda de dinheiro considerável.

Sendo assim, me restou o Cruze Sport6, que reuniu todos os fatores: lançado há alguns meses antes da compra, desenho moderno, bom motor, câmbio atualizado e ótimo espaço interno.

Completão

A versão que analiso aqui será a LT, com pacote R7H que inclui, dentre outros itens, o câmbio automático. O carro conta com o novo motor Ecotec, 1.8 16V de 144cv (Etanol), e câmbio de 6 marchas.

Entre os itens de segurança destaco os 4 airbags (2 frontais e 2 laterais), controles eletrônicos de tração e estabilidade, e freios ABS com disco nas 4 rodas.

Para o conforto, destaco o bom acabamento do banco em couro (que agarra bem o corpo, numa pegada esportiva), volante multimídia, um bom sistema de áudio já de fábrica, sensor crepuscular e de chuva e, talvez o mais importante, o belo espaço interno.

O Cruze Sport6 é o maior hatch médio do mercado (até a data da compra), com apenas 9cm de diferença para a versão Sedan. O hatch mede 4,5m de comprimento. A versão LT não vem sensor de estacionamento de série, sendo assim fui obrigado a instalar por fora.

  • Chevrolet Cruze Sport6 - Foto 1
    Chevrolet Cruze Sport6 - Foto 1
  • Chevrolet Cruze Sport6 - Foto 2
    Chevrolet Cruze Sport6 - Foto 2
  • Chevrolet Cruze Sport6 - Foto 3
    Chevrolet Cruze Sport6 - Foto 3
  • Chevrolet Cruze Sport6 - Foto 4
    Chevrolet Cruze Sport6 - Foto 4
  • Chevrolet Cruze Sport6 - Foto 5
    Chevrolet Cruze Sport6 - Foto 5
  • Chevrolet Cruze Sport6 - Foto 6
    Chevrolet Cruze Sport6 - Foto 6
  • Chevrolet Cruze Sport6 - Foto 7
    Chevrolet Cruze Sport6 - Foto 7
  • Chevrolet Cruze Sport6 - Foto 8
    Chevrolet Cruze Sport6 - Foto 8
  • Chevrolet Cruze Sport6 - Foto 9
    Chevrolet Cruze Sport6 - Foto 9

Opcionais e Acessórios

Como eu citei, o carro é bem completo de série, e não fornece opcionais avulsos como outras montadoras. Instalei poucos acessórios:

  • Película escurecedora (Insufilm)
  • Frisos laterais
  • Capa cromada para maçanetas das portas (iguais do LTZ)
  • Sensor de estacionamento traseiro (apenas sonoro - decisão própria)
  • Retrovisores com seta

Depois envio os links de alguns acessórios.

Interior e Exterior

O interior desse carro é fantástico. De todos seus concorrentes, eu achei o mais bacana.

E foi o que mais me cativou. Um console central com linhas modernas, material que imita fibra de carbono, e um painel central com iluminação adequada. Dessa vez, a Chevrolet acertou em cheio.

Cruze Sport6 - Detalhes Interior

O volante conta com opções de rádio, telefone (bluetooth) e piloto automático. O ar condicionado, digital, também vem com a opção AQS, que mede a qualidade do ar, fazendo com que a recirculação de ar ative ou desative.

Já na parte de fora, uma mistura de linhas modernas com o aspecto conservador do irmão mais velho. O hatch tem a mesma grade repartida e mesmos faróis dianteiros do Sedan, puxados um pouco pela lateral. O mesmo aspecto podemos notar nas lanternas traseiras, que invade a lateral. Detalhe também para as belas rodas 17 que, diga-se de passagem, achei mais bonita na versão LT.

Num olhar macro, achei o design harmonioso.

Desempenho e Consumo

Gravata da GM na frente do CruzeEu tinha um certo preconceito com câmbios automáticos da GM. Até então, já havia dirigido alguns, entre eles o Tiptronic que considero um dos melhores, e com pelo apelo esportivo.

Após experimentar o novo câmbio de 6 marchas do Cruze Sport6, percebi o acerto na suavidade das troca e melhor rendimento do motor. Mas é evidente que o câmbio se perde em alguns momentos (principalmente em declives ou retomadas em baixas velocidades).

Sobre o consumo, o carro "bebe muito"! Faz cerca de 6.5 km/l no Etanol e 9 km/l na Gasolina, considerando um circuito misto. Se você roda a maioria do tempo na cidade, pode ter certeza que o consumo será maior.

Com torque aproximando em 18 kgmf, o Sport6 deixa a desejar em retomadas e arrancadas. Isso porque é um torque baixo, considerando o peso do carro (quase 1500 kg). O câmbio, por sua vez, respeita a pisada no acelerador. Quanto mais fundo, mais alta será a rotação utilizada para troca da marcha. O delay, é claro, que poderia ser melhorado.

No modo automático ("D"), com pedal no fundo, as trocas de marcha acontecem em 5.500 rpm. Se usar a opção sequencial do câmbio, o motorista consegue dar uma "esticada" maior, chegando a 6.500 rpm.

A "brincadeira" começa a ficar interessante quando abastece com Etanol. O ganho é de 1 kgmf de torque e 4 cv de potência, o carro fica muito mais esperto e divertido de pilotar.

Pneus e Freios: Não curti!

Eis um ponto fraco, e vale o destaque. Os pneus Kumho (coreano) que equipam o Cruze, não transmitem segurança. Em pistas molhadas, por exemplo, o carro parece "patinar". Isso me deixou muito preocupado pra um carro do porte do Cruze. Me parecem frágeis também, já tive problema com furos e rasgos (tive que trocar 1 pneu). Se tiver uma grana pra trocá-los, recomendo.

O carro já me deixou na mão também em relação aos freios, causando até uma colisão pequena. Os freios do Cruze estão longe de serem bons. Testei um Peugeot 308, e os freios são muito melhores.

PS.: Concordo com alguns amigos, talvez eu tenha sido sorteado com um exemplar "batizado".

Vídeos

Alguns vídeos que encontrei na internet, mostrando o desempenho e algumas firulas com o Cruze.

O programa de TV Vrum, testou o modelo. Confira a análise:

A Chevrolet divulgou um vídeo promocional onde mostra o veículo por vários ângulos:

Gosta de manobras radicais? Então veja o teste do Carlos Cunha:

Prós e Contras

Prós:

  • Design harmonioso e atual
  • Interior muito bonito e confortável (talvez um dos mais bonitos da categoria)
  • Câmbio automático de seis velocidades
  • Bom rendimento do motor
  • Boa posição e ótimo conforto ao dirigir
  • O melhor espaço interno da categoria, incluindo porta-malas

Contras:

  • Motor e Torque não condizem com a proposta e peso do carro (o veículo é muito pesado, demora muito em arrancadas)
  • Apesar de "recheado", o preço é bem "salgado"
  • Painel de plástico rígido (merecia material emborrachado)
  • Palhetas do para-brisa simples (merecia as Aerotwin - como as do Vectra)
  • Para um carro desse tamanho, o sensor de estacionamento precisava vir de série, mesmo na versão LT
  • Estepe de emergência (deveria vir estepe com rodas iguais as demais)
  • Farol parábola simples (deveria vir com farol de dupla parábola)
  • Ar condicionado de única zona (deveria vir com dual-zone, presente na maioria dos concorrentes)
  • Pneus: achei bem ruins, principalmente em chuvas
  • Sistema ABS: precisa melhorar (achei pior do que os do Peugeot 308 e Ford Focus)

Cruze Sport6 LT - Vermelho

Vale a pena?

No geral, o carro me surpreendeu positivamente. É um excelente brinquedo para quem tem paixão por direção. Um bom conteúdo de itens de série + segurança, transmitem diretamente ao motorista uma boa dirigibilidade.

O que complica na GM, são suas concessionárias. Se você tiver algum problema com o carro (e já tive), eles sempre vão desconfiar de você primeiro, pra depois avaliar o problema. É algo muito chato, e está me desmotivando a trocar por outra montadora. Sem falar que o atendimento GM (garantia) também tem esse problema. Você compra um carro de quase R$ 70 mil reais, e ainda precisa passar por isso. 

Acho que a GM também pecou em não oferecer um motor mais "nervoso", pelo menos com 160cv e com maior torque. Um carro com essa pegada, merecia.

Se você está em busca de um Hatch Médio com pegada mais esportiva, o Cruze não é pra você. O carro é pesado e demora muito em arrancadas e retomadas. Por outro lado, se olhar pelo conjunto inteiro da obra, é uma boa pedida.

UPDATE: Este texto foi escrito em 2012, sendo assim não tínhamos no mercado diversos lançamentos de 2014. Recomendo, portanto, um test drive e comparação com os modelos recentes: Peugeot 308 THP, Novo Ford Focus e Novo Volkswagen Golf. Com tanta concorrência, se a Chevrolet não trazer um motor melhor para o Cruze, os dias dele estão contados...

Cruze Sport6 LT - Vermelho

Opinião gentilmente enviada pelo leitor Ciro.