Apesar da Renault ainda fazer um certo mistério em relação ao lançamento do Captur aqui no Brasil, tudo indica que realmente o veículo vai começar a ser importado para cá a partir do próximo ano. A intenção da montadora é trazer o carro para cá através da cota de importação preferencial que o programa Inovar-Auto concede para a montadora. Seria algo em torno dos 9600 carros importados com impostos um pouco menores.

Saiba mais sobre o quase brasileiro Captur

Um dos motivos do mistério é que existe uma espécie de concorrência interna dentro da própria empresa, já que existem alguns outros modelos que a Renault gostaria de lançar com força de mercado no Brasil, através do desconto oferecido no IPI do programa. Dentre os outros carros co-irmãos que pode vir para cá estão o Mégane Hatch, o Dacia Lodgy e o Crossover médio Koleos. Mas realmente aquele carro que possui mais chance de bater de frente com outros pesos pesados do segmento, como o Ford EcoSport, realmente é o Captur.

Independente da importação pelo programa, ou com o IPI mais alto, é certo que os planos da montadora para o carro por aqui são maiores. A ideia é que a nacionalização do Captur comece a partir do ano de 2015, e o começo das vendas a partir de 2016. A previsão do mercado é que o Captur chegue custando um pouco mais do que o Duster, outro concorrente direto.

Mistérios na configuração

Outros mistérios que rondam o lançamento do carro por aqui também estão relacionados a configuração do veículo que será lançada no Brasil. Dentre os modelos que atualmente estão circulando por alguns países da Europa, o único que está completamente descartado é o que possui um motor 1.5 turbo diesel. Estão na disputa então duas configurações que também conseguem mostrar o potencial do seu veículo: o 0.9 tricilindnrico de 90cv e o 1.2 com quatro cilindros de 120cv.

De acordo com as avalições que foram feitas do carro na ocasião do lançamento, todas as configurações realmente colocam o Captur em posição de brigar no seu segmento. Até mesmo a versão 0.9 consegue um desempenho melhor do que muitos carros 1.0. Mas o destaque realmente fica por conta do motor 1.2, que vai de 0 a 100 km/h em 10,8 segundos, sendo que a velocidade máxima do carro é 192 Km/h.

Tamanho e design

  • Captur Crossover - Foto 1
    Captur Crossover - Foto 1
  • Captur Crossover - Foto 2
    Captur Crossover - Foto 2
  • Captur Crossover - Foto 3
    Captur Crossover - Foto 3
  • Captur Crossover - Foto 4
    Captur Crossover - Foto 4
  • Captur Crossover - Foto 5
    Captur Crossover - Foto 5
  • Captur Crossover - Foto 6
    Captur Crossover - Foto 6
  • Captur Crossover - Foto 7
    Captur Crossover - Foto 7

Se não houver alguma mudança significativa em no entre-eixos (2,60 metros) do carro que for lançado aqui no Brasil, os brasileiros que estiverem de olho no Captur terão que se contentar com pouco espaço. Confortavelmente só podem andar quatro pessoas, mas se uma adulto quiser se aventurar a andar espremido no meio, ele terá um cinto de três pontos disponível vem como um encosto para cabeça.

O porta-malas também é menor do que outros carros do segmento, já que sua capacidade é de 377 litros. Na comparação com o Duster, por exemplo, são 100 litros a menos.

Já em termos de design um Captur mostra uma personalidade forte e consegue se diferenciar dos outros concorrentes. O carro possui luzes de led diurnas e o teto pode ser comprado, na Europa, em diversas cores diferentes, assim como acontece com o Mini Cooper. Ainda não se sabe se todas as opções que podem ser encontradas na Europa serão lançadas aqui no Brasil, mas existem diversas opções de itens para personalizar o carro. A parte de dentro conta com um bom acabamento final.