A montadora Mercedes – Bens vai apresentar no famoso Salão do Automóvel de Genebra uma versão, digamos que, mais apimentada da C63 AMG. Esse novo modelo é o C63 507, que como já diz o próprio nome, vem equipado com motor de 507 hp e que aqui no Brasil, como a medição de potencia de carros é feita diferente, o C63 terá 515 cavalos de potencia. O propulsor aspirado V8 6.2 traz uma diferença de 56 cavalos em relação à versão standard do carro, assim como o torque que passou de 61,18 kgmf para 62,20 kgmf.

Mercedes C63 AMG Edição 507

Para que o modelo obtivesse essa potencia, o motor passou por algumas mudanças e acabou recendo melhorias “emprestadas” do propulsor do SLS AMG como, por exemplo, pistões forjados além das bielas e virabrequim mais leves. Não é somente o motor que apresenta diferenças em relação a versão anterior do veículo, o C63 atinge maior velocidade e chega de 0 a 100 km/h em 4,1 segundos, enquanto a sua versão anterior demorava milésimos a mais para atingir tal velocidade. Essa nova versão pode chegar a velocidade máxima eletronicamente limitada de incríveis 280 km/h.

O C63 ainda ganhou um capô de alumínio, que também estava presente no modelo C63 AMG Black Series e ainda possui rodas de liga leve de 19 polegadas, spoiler e acabamento em preto brilhante na grade. Quem se interessar pelo carro, poderá optar por três pacotes de acabamento para o interior do veiculo, e todos os pacotes vem com acabamentos em couro.

  • Mercedes C63 AMG Edição 507 - Foto 1
    Mercedes C63 AMG Edição 507 - Foto 1
  • Mercedes C63 AMG Edição 507 - Foto 2
    Mercedes C63 AMG Edição 507 - Foto 2
  • Mercedes C63 AMG Edição 507 - Foto 3
    Mercedes C63 AMG Edição 507 - Foto 3


O modelo 2014 da Mercedes-Benz C63 AMG – Edição 507 chega às lojas do mercado americano no meio deste ano, possivelmente entre os meses de junho e agosto, porém não se sabe ainda qual será o preço do carro que será revelado somente no lançamento do veiculo no Salão de Genebra.

Porém, algumas especulações começaram a sair na mídia especializada de quanto será o preço do C63 e alguns garantem que no Brasil o preço total do carro não baixará de R$ 130 mil, podendo chegar até R$ 200 mil.

Confira os próximos lançamentos da Mercedes – Bens.

Crossover

O derivado do Mercedes CLA terá seu lançamento mundial feito no inicio de 2014 segundo as expectativas. E aos poucos os modelos que vão sendo construídos sobre a bem sucedida plataforma Classe – A estão chegando e conquistando o mercado. Antes mesmo de acontecer o lançamento do Salão de Detroid, a Mercedes reuniu a imprensa e apresentou o modelo sedam do Mercedes CLA, que saíra de fabrica custando mais ou menos 10% a menos segundo o “todo poderoso” da Mercedes, Dieter Zetsche.

O executivo concedeu uma entrevista a Revista Auto – Esporte e acabou revelando detalhes do veiculo que promete ser sucesso de vendas. Segundo ele a principal novidade é a chegada do crossover derivado do CLA em 2014. O nome não foi 100% confirmado, mas deve ser mesmo GLA, mas outras opções de nome que não foram adiantadas ainda estão em estudo dentro da unidade de publicidade da Mercedes.

Se a identidade do carro ainda é mantida em absoluto segredo, os seus rivais estão declarados há muito tempo, e são eles: O belo Audi Q3 e a potente BMW X1. Para encarar essa briga, o Crossover deve ser equipado com os mesmos motores do famoso e bem sucedido Classe A, tendo inclusive o 2.0 turbo de 211 cavalos de potencia.

A Fabrica no Brasil

Parece até mesmo novela a produção continua do modelo no país. Pouco tempo antes do Salão do Automóvel de São Paulo, o diretor da Mercedes, Dieter Zetsche esteve no Brasil para acompanhar de perto o lançamento do Classe C e na ocasião, principalmente durante a entrevista coletiva para os jornalistas brasileiros especializados na área de automóveis havia a esperança de um posicionamento firme sobre a produção nacional e de como ela iria ocorrer, mas não foi dito nada além do que os jornalistas já sabiam, ou seja, que o CLA e o GLA são candidatos a vaga para serem produzidos no Brasil.

O assunto, apesar de ser questionado por alguns jornalista não avançou como o esperado para o evento, e na ocasião, Dieter Zetsche disse que todas as possibilidades ainda estão em fase de estudos , ou seja, desde aproveitar a unidade já existente em Juiz de Fora, estado de Minas Gerais, até construção de uma nova fabrica ou de usar a fábrica da Renault-Nissan, grupo com o qual o Daimler (que a Mercedes faz parte) possui uma parceria. A única coisa definida e afirmada pelos especialistas desta área é que o anúncio será feito ainda este ano.