Recall é quando determinada marca de veículos recolhe do mercado, estando já vendidos ou ainda nas concessionárias, alguns de seus modelos que estão apresentando defeito ou que já saíram da fabrica com problemas e este somente é detectado pela montadora depois de alguns meses ou quando o defeito é denunciado pelos compradores.

Já houveram grandes recalls de grandes e famosas marcas de veículos no Brasil e no mundo. Veja quais foram os maiores recalls de toda a história.

GM (General Motors)

Os maiores recalls de toda a história

A GM é uma das montadoras que mais realizou recall em toda a história do automobilismo.  Milhões de carros da marca, que é muito conceituada em vários países do mundo já foram recolhidos das revendas e os compradores já foram orientados a irem as oficinas da marca para regularizar os problemas com seus carros. Veja quais foram os maiores recalls da história da GM.

Em 1971 a montadora convocou a incrível marca de 6,7 milhões de veículos de diversos modelos, 15 no total, estando entre eles modelos famosos como o corsa, pois entre os vários problemas apresentados, os carros apresentavam problemas no calço do motor que se separava do veiculo e acabava esticando o cabo de acelerador.

Na época esse recall foi muito comentado, pelo grande numero de carros que tiveram que voltar para a fabrica e para as oficinas e também por que as pessoas ficaram espantadas na época, pois na década de 1970 a GM era responsável por uma das maiores frotas de carro já comercializada, o que dava a montadora enorme respeito e confiabilidade com o publico. Não chegou a ser um escândalo esse grande recall realizado pelo GM, mas na época o numero de carros vendidos pela fabricante diminuiu consideravelmente.

Dez anos depois a GM volta a ser obrigada a fazer um grande recall, dessa vez no ano de 1981 quando foram recolhidos 5,8 milhões de veículos de diversos modelos pois a perda de parafusos de fixação da suspensão dos veículos poderia causar graves acidentes por não dar ao motorista o bom funcionamento da direção que o carro ofereceria.

Apesar de em uma década já ter feito recall em 12.5 milhões de veículos a GM voltou a convocar mais 1 milhão de veículos no ano de 1998 das suas submarcas (Cadilac, Pontilac e Chevrolet) pois o temor deste vez era que um dos airbags fosse acionado acidentalmente, o que poderia causar graves acidentes.

Incrivelmente, a GM não para de fazer recall e em 2004, 4 milhões de picapes da marca tiveram que retornar as oficinas da montadora para ver há quantas estavam os cabos da tampa da caçamba, pois com o tempo eles poderiam sofrer grande corrosão.
Ainda ocorreram mais alguns recalls na história da GM, confira.

Em 2009 a montadora recolheu cerca de 1 milhão de veículos da bem sucedida linha Corsa, desta vez foram os Corsa Sedam e Hatch e algumas Picapes e o modelo Wagon que foram fabricados entre 1994 e 1999 que tiveram diversos problemas mecânicos. Neste mesmo ano o recall também atingiu 4.000 carros importados da marca do modelo Tigra.

Ford

O grande primeiro recall da Ford ocorreu em 1998 quando 8 milhões de veículos foram recolhidos das revendas e das garagens dos compradores, pois a fabricante teve que substituir o miolo da chave e ignição de vários modelos que poderia causar curco – circuito.

Até o ano de 2008, somando todos os recalls de anos anteriores, a GM já havia recolhido 9,6 milhões de veículos tudo por causa de problemas envolvendo o piloto automático dos automóveis, porém, no ano seguinte, mais 4,5 milhões de carros da marca sofreram recall pelo mesmo motivo. Isso fez com que a Ford fosse considerada uma das maiores montadora a fazer grandes recalls em todos os tempos.

Veja a lista dos carros recolhidos pela Ford e da submarca Mercury para fazer recall:

  • 1992-2003 Ford Econoline
  • 2000-2003 Ford Excursion
  • 1995-2002 Ford Explorer
  • 1993-1997, 1999-2003 Ford F-Series Super Duty
  • 1994 Ford F-53 chassis
  • 1995-1997, 2001-2003 Ford Ranger
  • 1995-2003 Ford Windstar
  • 1995-2002 Mercury Mountaineer

No mês de outubro de 2009, a Ford fez um outro grande recall e cerca de 14 milhões de veículos tiveram que ser vistoriados pois havia um problema na tecla de desliga o motor automático.

Toyota

Em 2005 a Toyota convocou quase 1,41 milhões de carros em todo o mundo, incluindo um de seus modelos mais populares, o Corolla e outros 15 modelos da montadora para fazer um recall, pois segundo a mesma houve um problema no computador de faróis.

Já em 2009 o recall foi ainda maior e atingiu 3,8 milhões de carros da companhia somente nos EUA por causa de um problema nos tapetes do assoalho do veiculo que poderia sair do lugar e prender no pedal do acelerador. Nada foi confirmado, nem pela montadora, nem pela mídia, mas suspeita-se que por causa disso 5 graves acidentes mataram cerca de 10 pessoas nos EUA.

A montadora japonesa fez um recall especifico e retirou do mercado norte-americano temporariamente110 mil picapes por problemas de corrosão do chassi. O defeito foi observado nos modelos fabricados entre os anos de 2000 e 2003 do Toyota Tundra.

Honda

A Honda não possui uma grande história de recalls e fez poucos até hoje, sendo que o maior ocorreu em 2010 quando anunciou o recolhimento de 646 mil unidades de um de seus modelos mais vendidos, o Honda Fit modelo Jazz, pois havia um problema no interruptor que aciona a subida e descida nos vidros elétricos.

Apesar de ter sido feito, o recall foi considerado um dos mais “banais”, pois tratou-se de um problema que não afetaria a segurança do motorista e nem dos demais ocupantes do carro.

Chrysler

Este foi o menor recall entre os maiores, e no ano de 2007 a montadora convocou exatos 575.417 veículos, pois o desgaste da transmissão automática dos carros poderia fazer com que o seletor saísse da posição de estacionamento, mesmo sem que o motorista tivesse colocado a chave na ignição.