• Audi S7 - Foto 1
    Audi S7 - Foto 1
  • Audi S7 - Foto 2
    Audi S7 - Foto 2
  • Audi S7 - Foto 3
    Audi S7 - Foto 3
  • Audi S7 - Foto 4
    Audi S7 - Foto 4
  • Audi S7 - Foto 5
    Audi S7 - Foto 5
  • Audi S7 - Foto 6
    Audi S7 - Foto 6

Se visualmente os carros da Audi têm ficado cada vez mais parecidos, a marca investe nas versões esportivas de cada modelo para diferenciá-los. Não só entre si, como também em relação à concorrência feroz de Mercedes-Benz e BMW. Assim, as variantes S e RS – disponíveis para quase toda a linha – são as responsáveis por se tornarem objetos de desejo de quem procura um automóvel da marca das quatro argolas. Nesse aspecto, o S7, lançado em março de 2013 no Brasil, se insere muito bem. O modelo é a versão esportiva “intermediária” do elegante A7 – ainda há um RS7. E adiciona bastante potência e visual mais destacado ao maior cupê de quatro portas da Audi. 

O S7 é animado por um poderoso V8 biturbo de 4.0 litros e 420 cv – o mesmo usado pela Bentley no Continental. O torque é de rotundos 56,1 kgfm constantes entre 1.400 e 5.200 rotações, gerenciados pelo câmbio automatizado de dupla embreagem e sete marchas S Tronic. A tração é integral permanente Quattro. É esse conjunto que dá ao S7 o caráter de “míssil balístico” inerente ao modelo. Assim, os elevados 1.945 kg do S7 chegam aos 100 km/h partindo da imobilidade em apenas 4,7 segundos e seguem até a velocidade máxima de 250 km/l – limitados eletronicamente. Para ganhar pontos em termos de marketing ecológico, a Audi ainda se preocupou em reduzir o consumo de combustível ao dotar o V8 de um sistema que desativa metade dos cilindros quando o carro viaja em velocidade de cruzeiro e com pouca carga.

A silhueta do A7 é pouco alterada na versão mais esportiva. O carro, que mede longos 4,98 m de comprimento, ganhou rodas de 19 polegadas com design mais esportivo, capas dos retrovisores externos em plástico que imita aço escovado e quatro saídas de escapamento na traseira. É um veículo bem elegante, com personalidade forte na versão S7, que ainda tem pequenos emblemas espalhados pela carroceria e acabamento em cinza claro na grade frontal e no difusor traseiro. O aerofólio que se ergue eletricamente da tampa do porta-malas é um charme à parte. 

O interior tem tudo o que a Audi pode oferecer de luxo, sofisticação e tecnologia. O que não é pouco. Ar-condicionado com quatro zonas, sistema de entretenimento a bordo, bancos em couro Valcona com acabamento exclusivo para o S7, faróis de leds, câmara de visão noturna, head-up display e até suspensão a ar, que deixam o interior digno de sedã de alto luxo. Há receptor de TV no sistema multimídia, que ainda aceita DVDs. 

Obviamente, um esportivo com esse motor e esse pacote tecnológico todo não poderia mesmo ser barato. Mas a Audi pede R$ 483.700 pelo modelo, valor que o coloca numa classe onde os benefícios são muito mais levados em conta do que os custos. Há ainda uma lista de opcionais não tão extensa, que inclui gadgets como sistema de entretenimento com acesso à internet, auxílio de ponto cego, controle de cruzeiro adaptativo, câmara de visão noturna, head-up display, faróis de leds, bancos em couro napa e pintura metálica/perolizada. Itens que podem adicionar ainda R$ 41 mil ao preço do S7 e o deixaria na faixa dos R$ 525 mil. É um preço fora do comum. Mas o S7 passa longe de ser corriqueiro. Oferece prestações extraordinárias ao harmonizar um moderno V8 sob o capô e tradicional tração integral Quattro. A par dele, estão apenas outros carros tão exclusivos quanto, como os Mercedes-Benz CLS 500 e BMW 650i Gran Coupe, todos em suas versões topo de linha e motor V8. Mas sem a “pimenta” de um S7.

Traseira do Audi S7

Ponto a ponto

Desempenho – O V8 de 4.0 litros consegue empurrar o S7 sem qualquer dificuldade. O cupê de quatro portas acelera com vigor e é capaz de manter ritmos fortes em estrada sem esforço aparente. Há potência de sobra em qualquer regime. A aceleração de zero a 100 km/h em 4,5 segundos dá o tom da força do motor. Nota 10.

Estabilidade – O Audi S7 parece rodar sobre trilhos. A tração integral Quattro mantém o carro sempre sob controle absoluto e dá total confiança ao motorista. Os pneus largos também contribuem bastante. É bem difícil fazer o S7 mostrar seus limites. Nota 10.

Interatividade – São muitas funcionalidades a bordo do elegante cupê, o que torna algo complexo os primeiros momentos de utilização do carro. No entanto, a maior parte dos comandos é de fácil uso e simplificado após pouco tempo de prática. Apenas as funções do rádio, feitas através do seletor giratório no console, são um tanto difíceis. Nem sempre se consegue executar a função desejada facilmente. Nota 8.

Consumo – O InMetro não testou nenhuma unidade do S7, mas o esportivo conseguiu média de 5,5 km/l em ciclo urbano e 9,7 km/l em rodovias. Nota 5.

Conforto – Apesar de ter uma “veia” esportiva, o S7 não deixa a desejar no conforto. O conjunto mostra enorme equilíbrio entre a rigidez necessária para enfrentar curvas e a maciez suficiente para aliviar os passageiros das irregularidades da pista. Os bancos também são confortáveis e acolhem bem os quatro ocupantes. Tanto na frente quanto atrás há espaço de sobra para as pernas. O V8 de 4.0 litros emite poucos ruídos, que são bem isolados pela acústica eficiente do modelo. Nota 9.

Interior do Audi S7

Tecnologia – O S7 abusa nesse quesito. O sistema MMI da Audi concentra as principais funções do carro, que ainda tem equipamentos importantes como controlador de velocidade de cruzeiro ativo e sistema de visão noturna. O motor V8 é um show à parte, com desativação de cilindros para reduzir consumo e emissões. Nota 10.

Habitabilidade – O interior do S7 é bem pensado e recebe bem os quatro ocupantes. Há espaço para todos – apenas atrás a altura reduzida da carroceria cobra seu preço e compromete passageiros mais altos. O porta-malas leva bons 535 litros. Nota 9.

Acabamento – A finalização do habitáculo é primorosa, comum aos Audi modernos. Os materiais usados são de qualidade em todas as partes visíveis da cabine. Mesmo em áreas menos nobres, os plásticos usados são bons e inspiram confiança e durabilidade. O couro dos bancos é de primeira e reflete bem os mais de R$ 500 mil investidos. Nota 10.

Design – A silhueta elegante do mais comportado A7 ganhou traços másculos na variante esportiva, que tem um ar definitivamente mais “parrudo”. As linhas são muito bonitas e ao mesmo tempo discretas – o que só muda caso o carro seja pintado num brilhante vermelho, por exemplo. Nota 9.

Custo/benefício – Gastar mais de R$ 500 mil num carro não é das escolhas mais baseadas na lógica. Mesmo assim, o S7 retribui o dinheiro investido com muita exclusividade, visual esportivo e desempenho avassalador. O Brasil é um país de carros caros – e o S7 é um dos mais “salgados”. Nota 4.

Total – O Audi S7 somou 84 pontos em 100 possíveis.

Audi S7

Impressões ao dirigir

A visão de um S7 vermelho no estacionamento certamente é algo interessante. O cupê de quatro portas tem quase 5 m de comprimento e chama bastante atenção por onde passa, apesar das linhas relativamente discretas e muito elegantes. O tempero visual extra da versão S em relação ao A7 “comum” adicionou acabamento em aço escovado nas capas dos retrovisores e rodas maiores, que deixam o S7 bastante esportivo. É um carro muito bonito, com uma personalidade relativamente distinta dos outros Audi – que têm ficado cada vez mais parecidos entre si.

Mas a melhor parte do modelo é o excelente V8 de 4.0 litros sob o capô. São 420 cv e robustos 56,1 kgfm de torque capazes de tornar a paisagem um borrão a praticamente qualquer momento. O câmbio de dupla embreagem e sete marchas é muito bem casado com o propulsor e torna o S7 uma verdadeira fera quando tocado com decisão pelo motorista. Cravar o pé até o fundo no acelerador é uma experiência capaz de instalar um sorriso meio bobo no rosto do mais sisudo dos motoristas

Pisar fundo no acelerador significa provocar uma potente estilingada à frente, independente de estar parado ou já em movimento. O torque constante entre 1.400 e 5.200 rotações deixa o S7 sempre pronto para “atacar”. O propulsor parece ter sempre força de sobra e é capaz de manter velocidades muito acima do permitido sem jamais acusar qualquer falta de fôlego.

O interior do S7 é bastante confortável. O som Bose é simplesmente espetacular. Os quatro ocupantes – limitados por um console central no meio do assento traseiro – desfrutam de bancos em couro com costuras especiais e muito luxo. Apenas quem viajar atrás e tiver mais de 1,80 m sofrerá com o teto baixo em função do caimento acentuado do teto. No entanto, a cabine é extremamente bem finalizada, com bastante requinte e sofisticação.

Audi S7

Ficha técnica

Audi S7 (dados de fábrica)

MotorA gasolina, dianteiro, longitudinal, 3.993 cm³, com oito cilindros em “V”, quatro válvulas por cilindro, comando varíavel de válvulas e dois turbos. Acelerador eletrônico e injeção direta de combustível
TransmissãoCâmbio automatizado de dupla embreagem e sete marchas à frente e uma a ré. Tração integral e controle de tração e de estabilidade
Potência máxima420 cv entre 5.500 e 6.400 rpm
Aceleração de 0 a 100 km/h4,7 segundos
Velocidade máxima250 km/h limitada eletronicamente
Torque máximo56,1 kgfm entre 1.400 e 5.200 rpm
Taxa de compressão10,0:1
SuspensãoDianteira com cinco braços, barra estabilizadora e amortecedores a ar. Traseira com braço trapezoidal, barra estabilizadora e amortecedores a ar
Pneus255/45 R19
FreiosDiscos ventilados na frente e atrás. ABS, EBD, assistente de frenagem de emergência e controle de frenagem em curvas
CarroceriaCupê em monobloco, com quatro portas e quatro lugares. Com 4,98 metros de comprimento, 1,91 m de largura, 1,40 m de altura e 2,91 m de distância entre-eixos. Airbags frontais, laterais e de cabeça
Peso1.945 kg
Capacidade do porta-malas535 litros
Tanque de combustível75 litros
ProduçãoNeckarsulm, Alemanha
Itens de sérieAcabamento interno em alumínio escovado, ar-condicionado de quatro zonas, bancos, volante e alavanca de câmbio em couro, banco traseiro rebatível, bancos dianteiros com ajustes elétricos, computador de bordo com display colorido, retrovisor interno eletrocrômico, porta-malas com abertura e fechamento elétricos, sensor de lux e chuva com assistente de farol alto, teto solar, trio elétrico, volante com ajustes elétricos, rodas de liga leve de 19 polegadas, seis airbags, câmera de ré, cruise control, direção elétrica, controle de tração e estabilidade, keyless, lanternas de led, sensor de estacionamento dianteiro e traseiro e  sistema de rádio/CD/DVD/Bluetooth/GPS com som Bose
PreçoR$ 483.700
OpcionaisSistema de entretenimento com acesso a internet, sistema de auxílio de ponto cego, controle de cruzeiro adaptativo, câmara de visão noturna, head up display, faróis de led, bancos em couro napa e pintura metálica/pelorizada

Autor: Igor Macário (Auto Press)
Fotos: Jorge Rodrigues Jorge/Carta Z Notícias