A proliferação de utilitários esportivos no mercado nacional colocou os modelos com vocação familiar como foco principal de quase todas as fabricantes que atuam no país. A Citroën não tem qualquer utilitário esportivo à venda por aqui, mas apostou na boa equação de espaço interno amplo e altura elevada de sua minivan C4 Picasso para tentar abocanhar sua fatia entre os consumidores de SUVs. E como se trata de um uma faixa de preços em que as configurações topo de linha se dão melhor, é na versão Intensive que estão as principais expectativas da marca francesa para o modelo. 

O C4 Picasso – assim como sua carroceria estendida Grand Picasso, que transporta sete passageiros – foi o primeiro carro da Citroën a chegar no Brasil montado sobre a nova plataforma EMP2, a Efficient Modular Platform 2, em outubro do ano passado. A estrutura, em relação à geração anterior do modelo, conseguiu uma redução de peso de cerca de 10% com a utilização de aços mais resistentes, chapas mais finas, mais alumínio em sua montagem e assoalho em materiais compostos. As dimensões também mudaram: perdeu 4 centímetros no comprimento, mas aumentou o entre-eixos em quase 6 cm, chegando aos 2,78 metros. O ajuste favoreceu o porta-malas, que passou dos 497 litros para 537 litros.

Citroën C4 Picasso Intensive

As mudanças externas foram marcantes, com o conjunto ótico dianteiro dividido em três partes – de acordo com a nova assinatura da marca. Há um filete horizontal de luzes diurnas de leds sobre cada farol e, abaixo deles, as luzes de neblina. Os “chevrons” do logotipo da Citroën se alongam em duas linhas cromadas. A primeira corta de ponta a ponta a tampa do capô e se estende até um pouco além das luzes diurnas. A segunda é menor e aparece logo abaixo, na parte superior do para-choque. De lado, os vidros das portas são emoldurados por uma peça cromada, mais protuberante na parte de trás. Um proeminente vinco se estende pela lateral e insere boa dose de robustez. Já a traseira é menos chamativa, com lanternas em leds maiores e horizontais e tampa de porta-malas que cobre toda a traseira do veículo.

Citroën C4 Picasso Intensive

Até para brigar no segmento dos utilitários esportivos, o C4 Picasso prima pelo conforto. Os assentos dianteiros podem receber sistema opcional de massagem e o do carona, extensão para as pernas, similar ao que se vê em classes superiores de companhias aéreas. Atrás, os três bancos são individuais e reclináveis. O motorista se beneficia ainda com o painel de instrumentos estruturado em torno de duas telas na configuração Intensive. A inferior é de 7 polegadas e direcionada à central multimídia com GPS de série. Já a superior tem 12 polegadas e alta definição, além de ser personalizável.

Citroën C4 Picasso Intensive

Sob o capô, o motor é o mesmo de todas as configurações – incluindo as com sete lugares. Trata-se do 1.6 THP de 165 cv que, ao contrário do que já acontece em outros modelos da marca, como o sedã C4 Lounge, só roda com gasolina. O câmbio é sempre automático de seis velocidades, mas quem prefere manter o controle das trocas de marchas pode usar os paddle shifts localizados atrás do volante.

A lista de itens de série é “gorda”. Engloba seis airbags, sensores de estacionamento traseiros com indicação gráfica, controle de estabilidade e tração, sensores crepuscular e de chuva, freio de estacionamento elétrico, limitador e regulador de velocidade, retrovisores externos rebatíveis eletricamente, assistente de partida em aclives, ar-condicionado de duas zonas com saídas traseiras com regulagem individual de fluxo de ar, acesso ao carro e partida do motor por botão, alarme e câmara de ré. O preço inicial é de R$ 117.900, mas há muitos opcionais disponíveis – incluindo um teto panorâmico que amplia a área envidraçada do carro para 5,30 m². 

Ponto a ponto

Desempenho – Apesar de ser um modelo com vocação extremamente familiar, o trem de força do Citroën C4 Picasso mostra bastante valentia em movimento. O THP de 165 cv trabalha em perfeita sintonia com a nova caixa de câmbio automática sequencial de 6 marchas e, com seu torque máximo de 24,5 kgfm disponível já em 1.400 giros e intacto até 4 mil rpm, entrega vigor em todas as faixas de rotações. Desde as arrancadas, passando pelas retomadas e chegando às ultrapassagens, a sensação de força e disposição é plena. Nota 9.

Estabilidade – O C4 Picasso é surpreendentemente estável em curvas. Claro que não se trata de um modelo para se colocar em um circuito e apostar corrida, mas uma boa subida de serra pode ser encarada sem maiores dificuldades. Mesmo em trajetos de curvas um pouco mais acentuadas, as rolagens de carroceria são extremamente sutis e o equilíbrio é grande. Nota 9.

Interatividade – O interior do C4 Picasso é bem “limpo”, ou seja, não há botões em excesso. Mas também não dá para sentir falta de nenhum comando a bordo de sua versão Intensive. A chave é presencial, a central multimídia é completa e o painel de instrumentos é centralizado, em tela de 12 polegadas. A alavanca do câmbio fica na coluna de direção, o que pode até confundir alguns motoristas que não estão acostumados com essa posição. Mas isso é pura questão de hábito. A posição de dirigir elevada facilita bastante a vida do motorista e a visibilidade dianteira é excepcional, em função da ampla área envidraçada. Nota 9.

Citroën C4 Picasso Intensive

Consumo – O InMetro não testou o Citroën C4 Picasso, mas aferiu o consumo do C4 Grand Picasso Intensive, que pesa apenas 25 kg a mais. O resultado foi média de 9 km/l e 12 km/l na cidade e estrada, sempre com gasolina. Esses números lhe renderam nota A na categoria e C na geral. Nada mau para suas dimensões. Nota 7.

Tecnologia – A plataforma da nova geração do C4 Picasso é a EMP2 – Efficient Modular Platform 2 –, mesma usada na segunda geração do Peugeot 308 e que, entre outras inovações, conseguiu uma redução de peso de até 140 kg. A “dieta” é resultado principalmente de novos tipos de aço – mais resistentes – e mudanças nos processos de industrialização, com o uso de chapas mais finas, mas que sustentam a rigidez estrutural. O modelo também tem mais alumínio em sua estrutura e assoalho em materiais compostos. A lista de itens de segurança, entretenimento e conforto é bem ampla. Nota 8.

Conforto – O espaço interno do C4 Picasso é realmente impressionante. Qualquer um dos cinco ocupantes fica confortavelmente posicionado. A suspensão consegue absorver com competência as imperfeições do piso e a sensação de espaço é ampliada pela grande proporção de área envidraçada: são 5,30 m², entre para-brisa panorâmico, janelas laterais e teto de vidro, este último opcional. Nota 9.

Citroën C4 Picasso Intensive

Habitabilidade – Entrar e sair da espaçosa minivan da Citroën é extremamente fácil. O interior tem altura e largura suficientes para que os passageiros se movimentem com tranquilidade. Há porta-objetos mais que suficientes para levar tudo que deve estar mais à mão do motorista em longas viagens. O porta-malas carrega 537 litros, uma boa média para um SUV médio, por exemplo. Nota 8.

Acabamento – A Citroën já chama atenção nesse quesito mesmo em seus modelos de entrada, não seria diferente no C4 Picasso. Os plásticos usados são de bom toque e todos bem encaixados, sem nenhuma rebarba aparente. O couro opcional usado no revestimento dos bancos é aparentemente de alta qualidade e a sensação de requinte fica presente em quase todos os detalhes do carro. O habitáculo é sóbrio, mas muito elegante. Nota 9.

Design – A dianteira chama atenção pelo filete horizontal de luzes diurnas de leds sobre cada farol. Os “chevrons” do logotipo da Citroën se alongam em duas linhas cromadas, a primeira de ponta a ponta, na tampa do capô. A segunda é menor e aparece logo abaixo, na parte superior do para-choque. A grade hexagonal típica da nova identidade visual da fabricante também marca presença e o perfil se destaca com moldura cromada para os vidros das portas. Um proeminente vinco se estende pela lateral e insere boa dose de robustez. Já a traseira é menos chamativa, com lanternas em leds grandes e horizontais e tampa de porta-malas que cobre toda a traseira do veículo. Há bastante charme e elegância em suas formas. Nota 8.

Citroën C4 Picasso Intensive

Custo/benefício – O Citroën C4 Picasso Intensive traz bom trem de força e amplo espaço interno por R$ 117.900. Na comparação com SUVs médios equipados à altura, o modelo mostra certa vantagem pela ampla lista de itens de série. Completo, a conta cresce em R$ 22.600, chegando a R$ 140.500. É um valor alto, mas engloba faróis bi-xenon, bancos em couro com massagem, mesas de aviação nos assentos laterais traseiros, teto panorâmico, câmaras de visão 360°, banco do passageiro com apoio para pernas e ajustes elétricos e porta-malas elétrico. Nota 7.

Total – O Citroën C4 Picasso Intensive somou 83 pontos em 100 possíveis.

Impressões ao dirigir

Larga escala

O espaço interno é um dos principais trunfos do Citroën C4 Picasso. A fabricante garante que a cabine foi planejada como uma espécie de “loft” e, pelo menos na configuração Intensive e com todos os opcionais, essa intenção fica clara. Quatro ocupantes de estatura média conseguem viajar com farto conforto no carro e os de trás aproveitam “mimos” como a mesa de aviação – semelhante à utilizada nos voos, para apoiar comidas, bebidas, revistas ou notebooks, por exemplo.

Na frente, os ajustes elétricos facilitam para que motorista e carona encontrem a posição mais confortável. Além disso, o passageiro pode usar um apoio de perna e reclinar o banco de tal forma que dá até para tirar um cochilo, em postura bem semelhante à de uma primeira classe de companhia aérea. Massageadores nos bancos dianteiros completam a sessão de relaxamento – e, mesmo em trajetos curtos, a sensação de conforto é extremamente ampliada com esse recurso.

Citroën C4 Picasso Intensive

O motor 1.6 THP de 165 cv move a minivan com boa dose de vigor. Os 24,5 kgfm de torque disponíveis entre 1.400 rpm e 4 mil giros garantem respostas imediatas tanto na estrada quanto na cidade, em arrancadas e retomadas dignas de fazer inveja em modelos menores e mais leves. A sintonia com o câmbio automático é boa, mas as aletas atrás dos volantes revelam uma personalidade mais agressiva da minivan. Nessa hora, sensação de controle do veículo se mantém presente e o isolamento acústico se mostra extremamente eficiente.

Além de manter o C4 Picasso estável, a suspensão consegue filtrar relativamente bem as imperfeições das ruas nacionais. Outro ponto que ajuda bastante em trajetos longos é o painel de informações, que traz tela de 12 polegadas. Apesar de centralizada, a posição não dificulta a leitura, já que tudo é digital. Chega a ser complicado escolher algum ponto que desfavoreça o motorista ou seus passageiros a bordo da versão Intensive. Principalmente diante de um pacote completo de opcionais.

Citroën C4 Picasso Intensive

Ficha técnica

Citroën C4 Picasso Intensive

Motor: Gasolina, dianteiro, transversal, 1.598 cm³, turbo com intercooler, quatro cilindros em linha, quatro válvulas por cilindro. Comando duplo de válvulas no cabeçote com sistema de variação de abertura na admissão e escape. Injeção eletrônica multiponto e acelerador eletrônico.
Transmissão: Câmbio automático de seis marchas à frente e uma a ré. Tração dianteira. Oferece controle de tração.
Potência máxima: 165 cv a 6 mil rpm.
Torque máximo: 24,5 kgfm entre 1.400 rpm e 4 mil rpm.
Aceleração 0-100 km/h: 8,4 segundos.
Velocidade máxima: 210 km/h.
Diâmetro e curso: 77,0 X 85,3.
Taxa de compressão: 11,0:1
Suspensão: Dianteira tipo Mac Pherson com barra anti-inclinação. Traseira de travessa semi-deformável com função anti-inclinação. Controle eletrônico de estabilidade.
Pneus: 205/55 R17.
Freios: Discos ventilados na frente e sólidos atrás. ABS com EBD.
Carroceria: Minivan em monobloco com quatro portas e cinco lugares. 4,43 metros de comprimento, 1,83 m de largura, 1,62 m de altura e 2,78 m de distância entre-eixos. Oferece airbags frontais, laterais e de cortina.
Peso: 1.405 kg.
Capacidade do porta-malas: 537 litros.
Tanque de combustível: 57 litros.
Produção: Vigo, Espanha.
Itens de série: Sistema de Isofix de fixação para cadeirinhas infantis, sensores de estacionamento traseiros com indicação gráfica, sensores crepuscular e de chuva, freio de estacionamento elétrico, sistema multimídia “touch” de 7 polegadas, limitador e regulador de velocidade, trio elétrico, retrovisores externos rebatíveis eletricamente, assistente de partida em aclives, ar-condicionado bi-zone com saídas traseiras, chave presencial com acesso ao carro e partida do motor por botão, alarme volumétrico e periférico, câmara de ré, painel de instrumentos central em alta definição e com tela de 12 polegadas.
Preço: R$ 117.900.
Opcionais: Bancos de couro, pacote relaxamento para bancos, teto panorâmico, park assist com 360° de visão, faróis bi-xenon e porta-malas elétrico.
Preço completo: R$ 140.500.

Citroën C4 Picasso Intensive

Autor: Márcio Maio (Auto Press)
Fotos: Isabel Almeida/Carta Z Notícias