• Fiat Strada Working - Foto 1
    Fiat Strada Working - Foto 1
  • Fiat Strada Working - Foto 2
    Fiat Strada Working - Foto 2
  • Fiat Strada Working - Foto 3
    Fiat Strada Working - Foto 3
  • Fiat Strada Working - Foto 4
    Fiat Strada Working - Foto 4
  • Fiat Strada Working - Foto 5
    Fiat Strada Working - Foto 5

A palavra liderança é íntima da Fiat há 14 anos quando se fala em picape. Mas a linha 2014 da Strada, lançada em outubro do ano passado, atingiu um novo patamar. O modelo conseguiu o que a própria fabricante italiana não previa: foi o carro mais vendido do Brasil no mês de março, com 13.020 unidades emplacadas. Nos cinco primeiros meses de 2014, a picape já comercializou 64.757 exemplares, cerca de 28% a mais que os 50.256 registrados no mesmo período do ano passado. Pulou da sexta colocação para a terceira no acumulado entre os carros mais vendidos. E embora a terceira porta tenha sido a principal novidade da Strada, aproximadamente 30% desse resultado provém da única configuração disponível com cabine simples, a Working. Como o próprio nome evidencia, é indicada para uso profissional.

Algumas mudanças foram cruciais para aumentar a competitividade da Working cabine simples. A linha de cintura foi elevada, o que modificou não apenas seu design, mas também a funcionalidade. Em todas as versões, a caçamba ganhou oito centímetros de altura e, com eles, sua capacidade de carga foi ampliada. Agora, a cabine simples leva 120 litros a mais que antes. E embora seja um veículo planejado para o trabalho, um item de conforto foi emprestado do hatch Bravo: o sistema de abertura da tampa de combustível, que agora pode ser feito eletricamente.

Fiat Strada Working Cabine Simples

Cai bem, em um carro pensado para ser de trabalho, um visual mais robusto e até agressivo. Na Strada Working, a Fiat optou por inserir um novo para-choque dianteiro, na cor preta. A vocação profissional é ainda reafirmada pelas novas molduras para as caixas de rodas, pela tampa e pelo para-choque traseiros, redesenhado e mais encorpado. Mais volume também foi a estratégia para as lanternas traseiras do modelo, que foram elevadas e passam a invadir a lateral. Desta forma, além de trazer alguma modernidade à traseira e ao perfil da Strada, causam certa impressão de se tratar de uma picape ligeiramente maior. 

Sob o capô, permanece o motor 1.4 Fire bicombustível, capaz de entregar a potência máxima de 85/86 cv com gasolina/etanol no tanque. Já seu torque chega a 12,4/12,5 kgfm quando abastecida com os mesmos combustíveis, respectivamente. Nesta configuração, o trem de força é sempre completado pela transmissão manual de cinco velocidades. O câmbio automatizado, também de cinco marchas, só está disponível para as configurações Adventure.

Outro detalhe importante na nova Strada foi a oferta dos acessórios da Mopar. A linha foi desenvolvida pela Chrysler, recentemente incorporada pelo Grupo Fiat, e apresenta opções interessantes e funcionais. Como o extensor de caçamba que permite levar motocicletas na traseira da picape – para isso, é preciso circular com a tampa de trás abaixada e exibir uma segunda placa de identificação do veículo. O acessório funciona ainda como divisor de espaço ou rampa de acesso para motos. Um opcional que amplia as possibilidades de uso da picape e certamente ajuda a versão Working a garantir cerca de 50% do mix das vendas, somando a configuração cabine simples com a estendida e a dupla.

Interior da Strada Cabine Simples

Impressões ao dirigir

Um carro com vocação profissional normalmente não tem a obrigação de ser generoso com seu motorista. Na verdade, seu lado funcional importa bem mais do que o conforto ou a atmosfera criada em seu habitáculo. Mas a Fiat Strada está longe de tratar mal seu condutor, mesmo na versão cabine simples. É verdade que não há farto espaço interno. Mas o acabamento, apesar de simples, transmite a robustez que se espera de um carro de carga e seus plásticos não têm rebarbas aparentes. A posição de dirigir é facilmente encontrada. Pelo menos quando se conta com o opcional ajuste de altura da coluna de direção e do banco. 

O motor 1.4 litro movimenta a picape sem grandes problemas quando a caçamba não leva carga. As retomadas exigem reduções de marchas constantes e ultrapassagens devem ser feitas com mais cautela. Em ambos os casos, o isolamento acústico não é dos mais eficazes. Como na maioria das picapes, as trepidações em função das irregularidades no asfalto são frequentes. Mas a Strada Working se mantém bem sob controle em curvas acentuadas realizadas em velocidades mais altas. E alia uma dose equilibrada de robustez e racionalidade

Um ponto de destaque do modelo é a opção de adquirir o extensor de caçamba desenvolvido pela Mopar. Com a peça, a vocação profissional da Strada ganha força com a função de divisor de espaço. Mas, ao mesmo tempo, abre-se a possibilidade de uma aposta mais esportiva na picape. Isso porque o acessório permite o transporte até de duas motocicletas na traseira – há ainda uma rampa facilitadora de acesso. Ou seja, um casamento perfeito entre o desejo de aventura sob duas rodas sem a necessidade de enfrentar longas viagens em uma moto.

Sob o capô da Fiat Strada Working

Ficha técnica

Fiat Strada Working CS

MotorA gasolina e etanol, dianteiro, transversal, 1.368 cm³, quatro cilindros em linha, duas válvulas por cilindro, comando simples de válvulas no cabeçote. Injeção multiponto sequencial e acelerador eletrônico
TransmissãoCâmbio manual com cinco marchas à frente e uma a ré. Tração dianteira. 
Potência máxima85/86 cv a 5.750 rpm com gasolina/etanol
Aceleração de 0 a 100 km/h12,7/12,5 segundos com gasolina/etanol
Velocidade máxima163/164 km/h com gasolina/etanol
Torque máximo12,4/12,5 kgfm a 3.500 rpm com gasolina/etanol
Diâmetro e curso 72,0 mm X 84,0 mm
Taxa de compressão10,3:1
SuspensãoDianteira do tipo McPherson com rodas independentes, com braços oscilantes inferiores e barra estabilizadora. Traseira com rodas independentes, eixo de torção e barra estabilizadora
Pneus175/65 R14
FreiosDiscos ventilados na frente e tambor atrás
CarroceriaPicape em monobloco com duas portas e dois lugares. Com 4,44 metros de comprimento, 1,66 m de largura, 1,59 m de altura e 2,72 m de distância entre-eixos
Peso 1.084 kg com 705 kg de capacidade de carga
Capacidade da caçamba1.220 litros
Tanque de combustível58 litros
ProduçãoBetim, Minas Gerais
Itens de sérieAlertas de limite de velocidade e manutenção programada, computador de bordo, ganchos para amarração de carga na caçamba, grade protetora do vidro traseiro e porta-escadas, protetor de caçamba, relógio digital e tampa da caçamba removível e com chave
PreçoR$ 36.120
OpcionaisAbertura elétrica do tanque de combustível, ar-condicionado, banco do motorista com regulagem de altura, capota marítima, direção hidráulica, rádio com MP3, USB e WMA, travas e vidros elétricos com antiesmagamento, volante com regulagem de altura, brake light, faróis de neblina, extensor de caçamba e janela traseira corrediça
Preço completaR$ 44.170

Márcio Maio (Auto Press)
Fotos: Isabel Almeida/Carta Z Notícias