• JAC T8 - Foto 1
    JAC T8 - Foto 1
  • JAC T8 - Foto 2
    JAC T8 - Foto 2
  • JAC T8 - Foto 3
    JAC T8 - Foto 3
  • JAC T8 - Foto 4
    JAC T8 - Foto 4

Leia também:

Com os megaeventos esportivos que ocorrerão no Brasil – Copa do Mundo Fifa de 2014 e as Olimpíadas de 2016 –, inúmeros setores da indústria tentam “surfar na onda” e lucrar. E um deles é o segmento automotivo. Agora, é a JAC Motors que entra no jogo. De olho na mobilidade urbana, a marca chinesa lançou no mercado brasileiro uma van executiva chamada de T8 – conhecida também como Refine 2 em outros mercados. O modelo transporta até sete pessoas e busca atender uma demanda de empresas de turismo, hotéis, sindicatos, associações e até transfers de luxo. O preço de R$ 114.990 não é convidativo, mas a JAC busca compensar o montante com certa dose de luxo e muito conforto.

O destaque da maxivan é o interior. Ele traz a configuração 2+2+3, onde as poltronas da fileira intermediária são individuais, totalmente reclináveis, removíveis e giram 360º. Atrás dos sete ocupantes ainda restam 1.310 litros de capacidade no “porta-malas”. Se retirado o último banco, aumenta para 3.550 litros. E sem os assentos centrais, são 4.800 litros. Com o intuito de oferecer conforto e comodidade, os ocupantes traseiros ainda dispõem de seis porta-copos, luzes individuais de leitura, duas tomadas de 12V e ar-condicionado com controle independente. Na frente, os bancos têm regulagem elétrica e aquecimento. Em relação ao design, a T8 não traz grandes revoluções. O desenho de “caixote” abusa dos cromados como as cinco lâminas e o logo da JAC no topo da larga grade dianteira – de acordo com o porte do modelo. O metalizado ainda envolve as luzes de neblina. Os faróis com regulagem elétrica e de altura têm um formato irregular. Atrás, mais cromados. O friso do porta-malas e as letras JAC chamam atenção.

Frente do Jac T8

Seguindo a tradição de veículos chineses vendidos no mercado brasileiro, a van traz uma vasta lista de equipamentos de série como teto solar, central multimídia com entrada USB, auxiliar e para cartão de memória, além do Bluetooth. A ausência sentida é o sistema de GPS. Opcionais, só os bancos em couro, que custam R$ 2 mil. Na questão da segurança, o JAC T8 traz equipamentos como airbag duplo, cintos traseiros laterais de três pontos, travamento automático das portas a 15 km/h, sensor de estacionamento traseiro com câmera, portas com barras de proteção laterais, trava central e chave com destravamento remoto das portas. Os freios, tanto dianteiros quanto traseiros, são ventilados e trazem ABS com EBD.

Para empurrar os mais de 5 metros da van, nada de motor diesel, como os concorrentes. A JAC instalou um 2.0 litros a gasolina turbinado com intercooler na T8. O propulsor rende 175 cv a 5.400 rpm e torque constante de 26,5 kgfm entre 2 mil e 4 mil giros. Acoplado ao propulsor está uma transmissão manual de seis relações, que envia a potência para o eixo traseiro. Com esse conjunto, a T8 atinge uma velocidade máxima de 165 km/h. Uma versão com transmissão automática não está nos planos da JAC – que ainda não possui nenhum modelo no mercado brasileiro com tal tecnologia. Estrangulada pelas cotas de importação, a JAC traçou o objetivo inicial da T8 no Brasil de 2 mil unidades vendidas até o fim de 2014 – com a comercialização impulsionada pela Copa do Mundo. E a meta terá de ser cumprida pelas 45 concessionárias da JAC espalhadas por aqui. Enquanto isso, a fabricante também segue tocando as obras de construção da primeira fábrica nacional, que será inaugurada no primeiro trimestre de 2015 em Camaçari, na Bahia.

JAC T8

Primeiras impressões

Rio de Janeiro/RJ – O escaldante sol que assolou o Rio de Janeiro nas últimas semanas deu uma trégua para a realização do test-drive do JAC T8. O percurso de mais de 100 km que mesclou trechos urbanos e pedaços de estrada começou na Barra da Tijuca, Zona Oeste da cidade. E a primeira experiência com a van não foi pelo caminho da obviedade: a direção. Como o modelo promete ser uma solução para o transporte de passageiros, o tour se inicia nos bancos de trás. Para acessá-los, é preciso puxar o assento da segunda fileira para frente. Dentro, além do entre-eixos de mais de 3 metros, a sensação de espaço é ampliada pelo teto solar elétrico. Já devidamente instalado no “sofá” da terceira fila, o T8 vai bem. A densidade da espuma recebe os ocupantes com conforto e há espaço suficiente para as pernas. Os mais altos também não terão dificuldades com os 1,97 metro de altura da van. O banco tem capacidade para três pessoas, mas com adultos de porte médio, o espaço pode se tornar pequeno. Apesar da suspensão traseira ser composta por um eixo rígido e molas helicoidais, os passageiros usufruem de certo conforto.

Já na fileira intermediária, os bancos individuais geram mais privacidade para os ocupantes. Eles têm porta-copos, acesso à tomada, luzes de leitura e, como grande novidade, giram 360º. Porém, a operação não é simples. Em movimento, virar o assento de frente para a terceira fila exige uma ginástica do passageiro e um encolhimento das pernas para não se chocar com o assento, que é largo e não oferece espaço abundante para a “manobra”. Outro problema é o cinto de segurança. Não há ponto de fixação com o banco a 180º. Ou seja, transitar com os bancos virados, só transgredindo uma lei de trânsito.

Na hora de assumir o volante da T8, a regulagem elétrica do banco e o ajuste de altura do volante permitem achar uma melhor posição de condução. Já o som dos “espirros” da turbina provenientes do motor 2.0 litros é bem agradável. O propulsor de 175 cv é apenas justo para mover a T8. Antes da 2 mil rotações o desempenho é “murcho” e a van só anima depois das 2.500 rpm. A transmissão manual de seis relações até que não faz feio e tem bons engates. 

Acima dos 100 km/h, a direção demanda pequenas ações do motorista para manter o modelo na direção certa. E o pedal do freio pede um esforço maior que o desejável do condutor para responder à ação. Devido à altura, a van não é muito fã de curvas e manobrar também exige força nos braços do motorista. Já o habitáculo se mostra bem de acordo com a proposta do carro. O painel do carro vendido no Brasil teve algumas alterações em relação ao modelo chinês, onde os mostradores são centralizados – iguais ao do Toyota Etios. Aqui a disposição é “normal”, apesar dos números pequenos. A fonte escolhida para o computador de bordo também não facilita a vida do condutor. E é bom que o motorista conheça bem as ruas por onde vai circular ou leve um mapa a bordo. A central multimídia – que em sua tela inicial exibe inusitados caracteres em mandarim – não traz GPS.

Interior do JAC T8

Ficha técnica

JAC T8

MotorA gasolina, dianteiro, transversal, 1.997 cm³, com quatro cilindros em linha, quatro válvulas por cilindro, duplo cabeçote,  turbocompressor com intercooler. Acelerador eletrônico e injeção eletrônica multiponto sequencial
TransmissãoCâmbio manual de seis marchas à frente e uma a ré. Tração traseira. Não oferece controle eletrônico de tração
Potência máxima175 cv a 5.400 rpm
Aceleração de 0-100 km/h15 segundos
Velocidade máxima165 km/h
Torque máximo26,5 kgfm entre a 4 mil rpm
Diâmetro e curso 85,0 mm X 88,0 mm
Taxa de compressão8,5:1
SuspensãoDianteira independente, braços sobrepostos e barra estabilizadora. Traseira com eixo rígido, molas helicoidais e barra estabilizadora
Pneus225/60 R17
FreiosDiscos ventilados na frente e atrás. Oferece ABS de série
CarroceriaMaxivan montada em longarina com quatro portas e sete lugares. Com 5,10 metros de comprimento, 1,84 m de largura, 1,97 m de altura e 3,08 m de distância entre-eixos
Peso2.100 kg em ordem de marcha
Tanque de combustível80 litros
Capacidade do porta-malasde 1.310 até 4.800 litros
ProduçãoHefei, China
Itens de sérieairbag duplo, cintos traseiros laterais de 3 pontos, travamento automático das portas a 15 km/h, sensor de estacionamento traseiro com câmera, portas com barras de proteção laterais, trava central e chave com destravamento remoto das portas, alarme antifurto, volante revestido em couro com regulagem de altura, comandos multifunção e direção hidráulica, central multimídia com entrada USB/AUX/Ipod/SD e Bluetooth, computador de bordo, abertura interna da tampa do tanque de combustível, retrovisores com acionamento elétrico e repetidor de seta, vidros elétricos, faróis com regulagem elétrica de altura, desembaçador traseiro, retrovisor interno antiofuscante, limpador traseiro com temporizador e quebra-sol com espelho de cortesia, acendedores de cigarro e tomadas 12V, seis alto-falantes, rádio MP5 com antena externa e 6 porta-copos, teto solar elétrico e luzes individuais de leitura
OpcionalBancos revestidos em couro
Preço completo R$ 116.990

Motorização do Jac T8

Autor: Raphael Panaro (Auto Press)
Fotos: Raphael Panaro/Carta Z Notícias