Algumas das principais montadoras automotivas do mundo estão anunciando neste final do ano investimentos e projeções para 2013. Algumas montadoras preferiram falar sobre o seu investimento aqui no Brasil, enquanto que outras acabam fazendo o planejamento internacional, junto com algumas projeções de venda.  Vamos conferir algumas destas novidades que foram divulgadas pelas montadoras:

Projeções e investimentos para 2013

Ford

A montadora Ford aproveitou um grande evento na sua sede, nos Estados Unidos, para anunciar mais investimentos na terra do Tio Sam, uma notícia ótima no meio de uma série de incertezas que os norte-americanos estão passando em virtude do abismo fiscal que está sendo discutido. De acordo com as informações que estão sendo divulgadas pela Ford durante o evento, a empresa pretende investir pelo menos US$ 773 milhões em pelo menos seis fabricas que serão erguidas em Michigan.

Sede da Ford em Michigan

O recurso que será investido pela montadora tem como principal objetivo na construção de novas unidades e também na reforma de outras unidades que já estão operando, como aumento da tecnologia e também geração de novos empregos, outro assunto delicado nos últimos tempos para os norte-americanos. Os recursos fazem parte do orçamento de US$ 6,2 bilhões em investimentos nas unidades americanas previstos até 2015. No período, a Ford pretende criar 12 mil novos empregos.

Atualmente a Ford possui 172 mil trabalhadores espalhados em suas 65 unidades ao redor do mundo todo.

Fiat

A Fiat aproveitou este final de ano para dar mais alguns detalhes sobre o investimento que vai fazer no estado do Pernambuco com a construção de uma nova fábrica aqui no Brasil. De acordo com o relatório que foi divulgado na última quarta-feira e também de acordo com as informações enviadas a imprensa, o investimento total que será feito na região poderá chegar ao patamar dos R$ 7 bilhões. Isso contando com as empresas fornecedoras que também vão se instalar juntamente com a fábrica da Fiat. O financiamento de instituições e fundos federais deverá cobrir 70% deste montante.

Terreno onde será erguida fábrica da Fiat em PE

No detalhamento do projeto que foi apresentado pela fábrica, consta que um financiamento de R$ 2.4 bilhões foi aprovado junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Além disso, a empresa divulgou também que uma carta consulta está sendo analisada pelo Banco do Brasil para um empréstimo de outros R$ 1,9 bilhão em recursos do Fundo de Desenvolvimento do Nordeste (FDNE).

Além dos investimentos que já estavam sendo projetados pela montadora em virtude da instalação desta nova fábrica em Pernambuco, a empresa também anunciou um investimento extra, que não estava no escopo inicial do projeto, de R$ 500 milhões, para fabricação de motores na unidade Pernambucana. Um outro empréstimo que foi feito pela montadora chegou no valor de R$ 888 milhões, que também será investido completamente no projeto da instalação das empresas que dão suporte para a nova sede da montadora no Brasil.

Com este anúncio, Pernambuco será o estado Brasileiro onde serão produzidos uma nova geração de motores das montadoras que visam atender as exigências previstas no Inovar Auto, novo regime automotivo vigente no país. 'Serão equipamentos de nova geração ainda não existentes no mundo, e que atenderão as exigências de eficiência energéticas previstas', explicou o presidente da Fiat na América Latina, Cledorvino Belini.

Audi

A Audi, que pertence ao grupo Volkswagen, também aproveitou este final de ano para divulgar o que pretende investir em termos recursos nos próximos anos. De acordo com as informações que constam nos relatórios, a empresa vai investir um total de 13 bilhões de euros até 2016, mas estado em um cenário econômico que recomenda cautela principalmente para as grandes empresas. Os recursos serão aplicados, em sua maioria, no desenvolvimento de novos produtos e tecnologias e novas fábricas.

De acordo com a entrevista que foi concedida por Axel Strotbek, membro do conselho financeiro da Audi AG, serão gastos cerca de 2 bilhões de euro por ano em novos produtos e tecnologias. Cerca de 8 milhões de euros seriam investidos nas fábricas alemãs de Ingolstadt e Neckarsulm.