A Chevrolet revelou esta semana algumas informações novas relacionadas ao Corvette Stingray, a nova geração de um dos modelos mais tradicionais do mercado automotivo e que será lançado nos Estados Unidos ainda este ano. E os números realmente impressionam. De acordo com a montadora, o carro terá 466 cv de potência quando equipado com um sistema de escape esportivo, que será vendido como um opcional. O motor será de 6.2 litros V8.

Chevrolet revela alguns números do Corvette Stingray

Já para os motoristas que optarem por ter o sistema tradicional de escape terão 461 cv de potência de 63,5 kgfm de torque máximo. Com estes números a montadora estabelece um novo recorde histórico para o modelo. Representantes afirmam que os motoristas poderão experimentar uma sensação de potência e aceleração que até o momento nunca haviam sido oferecidos antes na configuração tradicional do carro.

Os números relacionados ao desempenho de aceleração ainda não são conclusivos, de acordo com o comunicado que foi emitido pela montadora, mas de acordo com as preliminares o veículo poderá ir de 0 a 100 km/h em 4 segundos. Já em termos de consumo o carro deverá ficar em torno dos 11 km/l, a média em um trecho combinado entre cidade e rodovia.

Sistema eficiente

  • Corvette Stingray - Foto 1
    Corvette Stingray - Foto 1
  • Corvette Stingray - Foto 2
    Corvette Stingray - Foto 2
  • Corvette Stingray - Foto 3
    Corvette Stingray - Foto 3
  • Corvette Stingray - Foto 4
    Corvette Stingray - Foto 4

A montadora afirma que esta potência acima dos números tradicionais que foi conseguida para o bloco LT1 presente no Stingray está relacionada as novas tecnologias que foram adicionadas pela montadora, especialmente na injeção direta de combustível que passou por uma reformulação. As alterações que foram feitas pela equipe de engenharia da montadora conseguiram deixar o sistema mais eficiente na hora da mistura do ar e do combustível, proporcionando assim uma queima mais completa.

Além disso a Chevrolet confirmou que o novo Stingray terá o sistema chamado Active Fuel Management, que permite que o motor consiga desativar os cilindros do motor em determinados momentos para que o consumo do combustível diminua.