Enquanto as fabricantes de carros de luxo alemãs Mercedes-Benz, BMW e Audi cuidam da instalação de suas novas unidades industriais brasileiras, a Volvo – controlada desde 2010 pela chinesa Geely –, não tem planos de se instalar por aqui. Mas a marca sueca não está parada. Trata de tornar mais competitivos seus produtos, estrategicamente posicionados na base do segmento de luxo. Agora, resolveu aprimorar a linha 60, que inclui o sedã S60, a perua V60 e o crossover XC60 – esse último é responsável por dois em cada três Volvo emplacados no Brasil. Os três receberam, em suas versões básicas, a nova motorização T5 Drive-E, 2.0 litros turbo de quatro cilindros com injeção direta e 245 cv, que atua conjugada ao novo câmbio automático Geartronic de 8 marchas. As versões mais caras dos modelos continuam equipadas com os mesmos motores T6, um 3.0 litros turbo com seis cilindros e 304 cv, com câmbio automático de seis velocidades.

Volvo XC 60 T5

Ou seja, a novidade atinge exatamente as versões da linha 60 com preços mais competitivos – e, por isso mesmo, as mais vendidas. As configurações básicas de S60, V60 e XC60 agora compartilham o novo motor  T5 2.0 turbo, desenvolvido pela própria Volvo, que ficou mais compacto e passou por uma “dieta” – está 22 kg mais leve que o anterior, que era de origem Ford. Segundo a marca, o bloco do motor Drive-E permite sua utilização em diversas configurações de potência e até de combustível – na Europa, é adotado também em versões diesel. Apesar do “downsizing”, o novo T5 a gasolina que está sendo lançado no Brasil apresenta evoluções em termos de potência e torque. Agora são 245 cv – antes eram 240 cv – entregues a 5.500 giros e 35,7 kgfm – contra 32,6 kgfm – disponíveis na ampla faixa entre 1.400 e 4.800 rotações.

Além do ganho de força, a redução de consumo foi outro foco da reengenharia promovida no motor T5. A engenharia da Volvo afirma que os atritos nos pistões foram reduzidos em 50% se comparados ao modelo anterior. A eficiência na combustão também foi incrementada e o motor passou a ter aquecimento mais rápido nas partidas, o que também colabora para a redução no consumo de combustível. A função Eco+ otimiza as trocas de marchas e as respostas do acelerador, além de gerenciar de forma mais econômica a climatização. O já conhecido Start/Stop, que desliga o motor quando o carro está parado, também contribui nesse aspecto.

Volvo XC 60 T5

Mas, em termos de economia, a grande novidade do trem de força é o câmbio automático Geartronic de 8 velocidades, produzido pela japonesa Aisin. A nova caixa substitui a antiga automatizada de seis marchas com dupla embreagem que antes acompanhava os motores T5 e incorpora modernidades como o Sistema Redutor de Perdas. Ela conta com a função Eco-Coast, que  desacopla a transmissão quando o motorista alivia o pé do acelerador e aproveita o movimento inercial do veículo para poupar combustível. Segundo dados do Conpet, instituto que mede a eficiência dos motores, o novo T5 Drive-E é 27% mais econômico no ciclo estrada e gasta 16%  a menos no ciclo urbano que o T5 anterior. O instituto constatou 8 km/litro na cidade e 11,1 km/litro na estrada.

Mas nem só com economia de combustível que se conquista os consumidores de modelos de luxo. É preciso também exibir vigor. E novo trem de força também dá sua contribuição nesse aspecto. O controle de tração otimizado permite um leve destracionamento na arrancada inicial e, combinado com o sistema Controle da Largada, inédito nos modelos Volvo, busca proporcionar acelerações vigorosas, quando o carro parte da imobilidade. Agora o zero a 100 km/h de um XC60 T5 Drive-E pode ser feito em 7,2 segundos, enquanto o modelo com o T5 anterior levava 8,1 segundos para atingir a mesma velocidade.

Interior do Volvo XC 60 T5

Os preços da linha 60 com motor T5 Drive-E já foram definidos pela Volvo. O sedã S60 R-Design sai por R$ 157.950 e a wagon V60 R-Design custa R$ 162.950. O crossover XC60 tem duas versões com esse motor: a Dynamic sai pelo mesmo preço da V60 R-Design  – ou seja, R$ 162.950 – e a R-Design é a mais cara com esse motor. Já está sendo oferecida por R$ 193.950 nas 26 concessionárias brasileiras da Volvo.

Primeiras Impressões

Volvo XC60 T5 Drive-E Dynamic

  • Volvo XC 60 T5 - Foto 1
    Volvo XC 60 T5 - Foto 1
  • Volvo XC 60 T5 - Foto 2
    Volvo XC 60 T5 - Foto 2
  • Volvo XC 60 T5 - Foto 3
    Volvo XC 60 T5 - Foto 3
  • Volvo XC 60 T5 - Foto 4
    Volvo XC 60 T5 - Foto 4
  • Volvo XC 60 T5 - Foto 5
    Volvo XC 60 T5 - Foto 5
  • Volvo XC 60 T5 - Foto 6
    Volvo XC 60 T5 - Foto 6

Mangaratiba/RJ - As configurações mais caras dos Volvo S60, V60 e XC60, movidas pelo parrudo 3.0 litros turbo com seis cilindros e 304 cv, são para quem tem dinheiro de sobra e já é fã da marca sueca. São os modelos com motor T5, menos equipados e com preços menores, que traduzem um dos mais fortes argumentos de venda da Volvo nessa disputa entre as versões de entrada do segmento de luxo: o custo/benefício. É o caso do XC60 Dynamic, avaliado na apresentação da linha 60 Drive-E, em um trajeto de 200 quilômetros entre a Zona Oeste do Rio de Janeiro e a cidade fluminense de Mangaratiba. Trata-se da versão mais vendida – 80% dos XC comercializados são Dynamic – do modelo mais emplacado, com 65% das vendas da Volvo no Brasil. Ele custa R$ 162.950 e custo/benefício é um dos seus atrativos. Os principais alvos do renovado Volvo XC são o Land Rover Range Rover Evoque, os Audi Q3 e Q5 e o BMW X3.

Em termos dinâmicos, o novo trem de força efetivamente deu um novo impulso à versão mais básica do XC60. A potência máxima de 245 cv só surge em elevados 5.500 giros, mas 80% dela está disponível em 4.500 giros. Já o torque máximo pode ser desfrutado na ampla faixa que vai das 1.400 às 4.800 rpm. Ou seja, praticamente em qualquer giro, basta pisar fundo que o torque aparece. As retomadas ficaram consideravelmente mais consistentes que as proporcionadas pela versão anterior. E o chamado “turbo-leg” – uma certa demora na entrada em ação do turbo que era constante no T5 anterior – virou coisa do passado. É a administração inteligente da força do novo motor, bem gerenciada pelo câmbio automático de 8 marchas, que transmite a sensação de que se trata de um modelo com motor maior que 2.0 litros. O equilíbrio do carro nas curvas em alta instiga quem gosta de pisar forte no pedal da direita.

Se dinamicamente o crossover impressiona, em outros aspectos, o XC60 T5 Drive-E Dynamic não agrada tanto. A direção é um tanto pesada – uma característica típica dos Volvo. O câmbio automático de 8 velocidades é bem eficiente, mas só pode ser acionado manualmente através da manopla – os “paddle shifts” atrás do volante aparecem apenas na versão “top” T6. Mas uma ausência que não dá para entender é a de uma câmera de ré nessa versão. Há apenas um alerta sonoro e um gráfico no painel. Veículos que custam a metade do preço desse trazem a câmera de ré de série. Nada que comprometa demais a relação custo/benefício. Tanto que a versão Dynamic se mantém como a mais vendida do XC60.

Motorização

Ficha técnica

Volvo XC60 T5 Drive-E Dynamic

MotorGasolina, dianteiro, transversal, 1.969 cm³, quatro cilindros em linha, quatro válvulas por cilindro, comando duplo no cabeçote e turbocompressor. Injeção direta e acelerador eletrônico
TransmissãoCâmbio automático de oito marchas à frente e uma a ré. Tração dianteira
Potência máxima245 cv a 5.500 rpm
Diâmetro e curso82,0 mm X 93,2 mm
Taxa de compressão10,8:1
Aceleração 0-100 km/h7,2 segundos
Velocidade máxima210 km/h
Torque máximo35,7 kgfm entre 1.400 e 4.800 rpm
SuspensãoDianteira independente do tipo McPherson, com molas helicoidais, amortecedores hidráulicos e barra estabilizadora. Traseira independente com braços múltiplos, molas helicoidais, amortecedores hidráulicos e barra estabilizadora. Controle eletrônico de estabilidade
Pneus235/60 R18
FreiosDiscos ventilados na frente e atrás. Oferece ABS e EBD
CarroceriaUtilitário esportivo em monobloco com quatro portas e cinco lugares. 4,64 metros de comprimento, 1,89 m de largura, 1,71 m de altura e 2,77 m de distância entre-eixos. Oferece airbag duplo de série
Peso em ordem de marcha1.833 kg
Capacidade do porta-malas490 litros
Tanque de combustível70 litros
ProduçãoGhent, Bélgica
Lançamento no Brasil2014
Itens de sériear-condicionado digital dual zone, airbags frontais e laterais, City Safety, sistema de áudio com oito alto-falantes, tela de sete polegadas, entradas USB/AUX, Bluetooth, volante multifuncional, bancos em couro com regulagem elétrica e memorizável, computador de bordo, piloto automático, sensor de estacionamento traseiro e dianteiro, faróis xenon adaptativos com jato lavador, luzes diurnas de leds, controles eletrônicos de estabilidade e tração e rodas de 18 polegadas
PreçoR$ 162.950

Autor: Luiz Humberto Monteiro Pereira (Auto Press)
Fotos externas do Volvo XC60 T5 Drive-E Dynamic: Luiz Humberto Monteiro Pereira/Carta Z Notícias. Fotos do interior e motor: divulgação