A Ford anunciou nesta sexta-feira a convocação para recall de um dos seus mais recentes lançamentos, o Ford Fusion. Até o momento, as informações que estão na convocação são relacionadas apenas  as unidades que foram vendidas nos Estados Unidos. O problema que foi identificado que causou esta convocação para recall do novo carro que foi lançado nos últimos meses está nos faróis do sedan.

Para os que acompanham as notícias sobre este tipo de recall que acontece no mercado automobilístico, esta já é a segunda chamada em menos de duas semanas que está relacionada ao Ford Fusion no Brasil. A primeira convocação que foi emitida pela montadora atingiu cerca de 80 mil carros, sendo que destes pelo menos eram 16 mil veículos da marca Fusion que tinha risco de incêndio no motor.

O primeiro recall que aconteceu na sexta-feira passada. Este pode ser um duro impacto na imagem do carro, ainda mais que ele está recém começando a sua história no mercado, e pode ser que tenha algum impacto negativo nas vendas estes dois pedidos de recall acontecendo tão próximos.

Ford convoca para recall do Fusion nos Estados Unidos

Lembrando que esta nova geração do sedan acabou sendo lançada nos Estados Unidos em setembro deste ano e chegou ao Brasil ainda este mês, sendo que o carro já está em pré-venda desde novembro. Mas de acordo com as informações que foram divulgadas até o momento, não existe nenhuma informações sobre a possibilidade de fazer o recall em carros aqui do Brasil. Portanto, para as pessoas que já compraram o carro no Brasil podem ficar tranquilas, pelo menos em um primeiro momento, já que não foi comprovado a falha em nenhuma das unidades que estão sendo vendidas no Brasil.

Problema nos farois

O problema que motivou o pedido de recall por parte da montadora envolve está concentrado nos faróis dos carros que foram produzidos entre 3 de fevereiro e 20 de outubro deste ano. O comunicado diz que o recall está sendo feito por cauda de uma falha na fabricação, as lâmpadas não então dentro do padrão. Com o tempo, o brilho delas pode diminuir, prejudicando a luminosidade, o que pode aumentar o risco de acidente. A falha teria sido descoberta durante testes internos da montadora, sendo que não se tem registro até o momento de reclamações feitas por usuários.

A convocação que aconteceu na semana passada era relacionada a queixas de princípio de incêndio no Fusion e no SUV Escape devido a um vazamento no motor 1.6 litro EcoBoost, que é uma das opções para esses modelos (o Fusion que será vendido no Brasil é equipado com o bloco 2.0 EcoBoost). A montadora também declarou durante esta semana que houve algumas relações de principio de incêndios nos carros que foram vendidos na Europa, mas até o momento não existe previsão de recall no velho continente do carro.