A Chevrolet respondeu rápido ao aumento da concorrência entre as picapes médias. Pouco mais de um ano e meio do lançamento da atual fase, a marca já promoveu mudanças na S10 para o modelo 2014. A principal delas está debaixo do capô e na versão diesel. A litragem é a mesma 2.8 turbo, mas a chamada segunda geração do propulsor agora entrega 200 cv a 3.600 rpm – contra 180 cv do antecessor. E o torque agora é o maior da categoria: 51 kgfm a 2.000 rpm – acima dos 47,9 kgfm da S10 diesel anterior. De carona, a Chevrolet também equipou a linha 2014 do utilitário esportivo Trailblazer com o “novo” motor.

Nova Chevrolet S10

Esse ganho de força foi possível graças a algumas melhorias técnicas na mecânica. A Chevrolet mudou coletor de admissão, sistema de injeção, redesenhou os pistões e ainda mudou o sistema de recirculação de gases que ficou mais eficiente. A marca também implementou alterações na transmissão. Introduziu um novo câmbio manual de seis velocidades para a S10 diesel, com novo escalonamento de marchas para beneficiar o consumo de combustível e melhorar os níveis de vibração e aspereza. Além da novidade para a caixa manual, os engenheiros da marca norte-americana ainda recalibraram a transmissão automática de seis velocidades, que equipa tanto S10 quanto o Trailblazer, para otimizar ainda mais o desenvolvimento feito no motor 2.8 Turbodiesel. O motor 2.4 flex de 147 cv com etanol, sempre aliado a um câmbio manual de cinco relações, segue o intacto.

Trailblazer também ganhou novo motor

Entre os equipamentos, a grande novidade foi a introdução do conhecido sistema multimídia My Link, de série nas versões LT e LTZ. É a mesma tela central sensível ao toque de sete polegadas que estreou no Onix e agora equipa o Prisma, Cobalt, Spin e mais recentemente o Sonic. Além dele, sensor de estacionamento traseiro e console do teto com porta-óculos viraram itens de série na topo de linha, junto com o assistente em subidas e descidas – Hill Assist. Os preços da linha 2014 da S10 partem de R$ 61.490 para a versão cabine simples, LT, flex e atingem os R$ 135.990 da LTZ cabine dupla diesel.

  • Chevrolet S10 - Foto 1
    Chevrolet S10 - Foto 1
  • Chevrolet S10 - Foto 2
    Chevrolet S10 - Foto 2
  • Chevrolet S10 - Foto 3
    Chevrolet S10 - Foto 3
  • Chevrolet S10 - Foto 4
    Chevrolet S10 - Foto 4

Primeiras impressões

Porto Alegre/RS – Se ninguém avisar, não dá para perceber que essa é a linha 2014 de S10. Por fora, não aparece qualquer alteração no visual. Já no interior, os veículos mostram novidades. O primeiro detalhe perceptível ao entrar na versão LT da S10 diesel é a conhecida tela de sete polegadas do sistema multimídia My Link. Por meio do dispositivo ou através de comandos localizados no volante é possível controlar as funções como músicas, fotos, vídeos e aplicativos do celular, além de fazer ligações telefônicas via Bluetooth. Na configuração LTZ, o My Link fica mais completo e vem com leitor de CD e DVD e um navegador GPS integrado. A segunda novidade é o número “seis” na alavanca de câmbio.

Para o test-drive, a Chevrolet preparou um circuito off-road em uma fazenda localizada a 30 km de Porto Alegre. O recalibrado motor 2.8 turbodiesel, que agora entrega 200 cv e 51 kgfm de torque, aliado a tração integral, atravessou o enlamaçado circuito sem titubear. Os bons ângulos de ataque também ajudaram a superar as adversidades. O sistema 4X4 tem opção de reduzida – com acionamento por meio do seletor – que faz qualquer pequeno obstáculo ser superado sem grandes dificuldades. Entretanto, em algumas situações mais radicais, a picape “pediu arrego” – atolou e precisou ser rebocada por um trator. 

Emblema do motor 2.8 na Traseira

Já na cidade, a bordo de uma versão manual de seis relações, a picape revelou seu lado robusto, porém dócil. Quase não há ruídos do motor diesel e, com o câmbio, o propulsor fica manso e suave. Quando exigido, a S10 mostra logo a sua potência e os 51 kgfm de torque vão bem nas rotações baixas.  Em curvas mais acentuadas, a carroceria rola um pouco. Mas nada que abale a liderança da S10.

Ficha técnica - Chevrolet S10 LTZ CD 4X4

Motor: A diesel, dianteiro, longitudinal, 2.776 cm³, turbo, com intercooler, com quatro cilindros em linha e 16 válvulas. Injeção direta eletrônica.

Transmissão: Câmbio automático de seis marchas à frente e uma atrás. Possui controle de tração. Tração integral com seletor eletrônico rotatório.

Potência máxima: 200 cv a 3.600 rpm.

Aceleração 0-100 km/h: 10,3 segundos.

Velocidade máxima: 180 km/h.

Torque máximo: 51 kgfm à 2 mil rpm.

Diâmetro e curso: 94,0 mm X 100,0 mm. Taxa de compressão: 16,5:1

Motorização da Nova Chevrolet S10 e Trailblazer

Suspensão: Dianteira independente, com braços articulados, molas helicoidais, amortecedores hidráulicos e pressurizados e barra estabilizadora. Traseira com feixe de molas semielípticas de dois estágios e amortecedores hidráulicos e pressurizados. Possui controle de estabilidade.

Ângulo de ataque: 30,7º.

Ângulo de saída: 16,1º.

Pneus: 255/65 R17.

Freios: Dianteiros por discos ventilados e traseiros a tambor. ABS com EBD de série.

Carroceria: Picape montada sobre longarinas com quatro portas e cinco lugares. Com 5,34 metros de comprimento, 1,88 m de largura, 1,82 m de altura e 3,09 m de distância entre-eixos. Oferece airbags frontais de série.

Altura mínima do solo: 22 cm.

Peso: 2.061 kg.

Capacidade da caçamba: 1.061 litros

Tanque de combustível: 76 litros.

Produção: São Bernardo do Campo, Brasil.

Lançamento no Brasil: 2012.

Itens de série: Airbag duplo, ABS com EBD, faróis de neblina, controles de estabilidade e tração, seletor eletrônico de tração, sistema de deslizamento limitado do diferencial, trio elétrico, interior revestido em couro, bancos do motorista elétrico, lanternas traseiras de led, rodas de liga leve de 17 polegadas, ar-condicionado automático, direção hidráulica, computador de bordo, cruise control e sistema My Link com CD, DVD e GPS integrado.

Preço: R$ 135.990. 

Autor: Raphael Panaro (Auto Press)
Fotos: Raphael Panaro/Carta Z