• Ford Ranger Sport - Foto 1
    Ford Ranger Sport - Foto 1
  • Ford Ranger Sport - Foto 2
    Ford Ranger Sport - Foto 2
  • Ford Ranger Sport - Foto 3
    Ford Ranger Sport - Foto 3
  • Ford Ranger Sport - Foto 4
    Ford Ranger Sport - Foto 4

O segmento de picapes médias está entre os que mais cresceram no mercado automotivo brasileiro nos últimos tempos. Quase dobrou de tamanho nos últimos seis anos, ao passar das 92 mil unidades vendidas em 2008 para as 181 mil emplacadas em 2013. Representante da Ford entre as picapes médias, a Ranger vem num embalo ainda maior que o segmento. Saiu das 15 mil unidades vendidas de 2012 para 22 mil em 2013 e terminou o ano atrás da tradicional líder Chevrolet S10, da Toyota Hilux e da Mitsubishi L200 Triton. E, no primeiro trimestre de 2014, já deixou para trás a Triton e atingiu 13% de “market share”, superada apenas pela S10, com 30%, e pela Hilux, com 23%. Para encostar nas líderes, a estratégia da Ford é criar versões para atender às diferentes demandas que compõem as vendas das picapes médias. Tanto que o preço da Ranger tem uma ampla variação, que vai dos R$ 61.890 da despojada XL flex cabine simples aos R$ 148.900 da requintada versão “top” Limited diesel cabine dupla. Agora a novidade é a versão Sport, que busca instigar aqueles que sonham comprar sua primeira picape média, com proposta de uso mais urbano e voltado para o lazer e aventura.

Detalhe do Farol

A versão Sport já existiu em gerações anteriores da picape. Derivada da XLS com motor 2.5 flex e cabine simples, a configuração incorpora equipamentos e atributos estéticos na medida para atingir os aspirantes às caçambas médias. Trata-se de um público que não tem as necessidades – e nem os fetiches – dos consumidores mais tradicionais e elitizados do segmento, que buscam motores diesel de torque e potência elevados, acabamento luxuoso e atributos para o “off-road”, características presentes nas versões “top”. Sem tais imposições, um dos principais atrativos da Ranger Sport quebrar as resistências do consumidor potencial do segmento é o preço. Oferecida por R$ 67.990, se aproxima dos valores cobrados pelas versões mais sofisticadas de picapes compactas, como a Fiat Strada e a Volkswagen Saveiro. É justamente desses modelos que a Ford assume que pretende tirar parte das vendas da versão Sport. Entre as concorrentes médias, a que mais se aproxima em termos de configuração e valores é a S10 LS 2.5 flex cabine simples, que é oferecida por R$ 65.890 mas é mais básica e despojada, direcionada para o uso em trabalho.

Frente do Modelo Sport

Para mexer com o imaginário daqueles que sempre sonharam em ter uma picape média, mas nunca arriscaram comprar uma, a Ranger Sport incorpora ao visual arrojado apresentado em 2012 detalhes que valorizam o aspecto “moderninho”. Na frente, destacam-se o aplique no para-choques, feito em plástico preto e em forma de “H”, e os faróis de neblina. Na lateral, chamam a atenção o santantônio entre a caçamba e a cabine, faixas laterais nas portas e na caçamba, adesivo “Sport”, soleiras exclusivas da versão e as rodas de liga leve, devidamente calçadas com pneus todo terreno 265/65 R17 ATR. A traseira não traz identificações específicas da versão e exibe apenas duas inscrições: a imensa “Ranger”, que atravessa toda a parte inferior da tampa da caçamba, e a pequena “XLS”, no alto da mesma tampa, do lado direito. Com capacidade para 1.800 litros e 1.455 kg de carga, a caçamba da Ranger Sport é generosa o bastante para acomodar bem motos ou pranchas de surfe.

Em termos de equipamentos, os destaques da versão são diferencial traseiro deslizante, direção hidráulica, vidros elétricos com acionamento um toque para o motorista, computador de bordo com sete funções, alarme, coluna de direção com regulagem de altura, abertura interna do tanque de combustível, chave tipo canivete, console no teto com luz de leitura, ar-condicionado, retrovisores elétricos, travas elétricas com controle remoto, comandos de áudio no volante, piloto automático, CD/MP3-player com entrada USB, conexão Bluetooth e tela de LCD de 4,2 polegadas.

O motor da versão Sport da Ranger é o mesmo 2.5 flex de 16 válvulas que já equipa a versão básica XL da Ranger, voltada para vendas a frotistas. Com bloco em alumínio e comando de válvulas variável eletrônico, é o quatro cilindros mais potente do mercado. Atinge 173 cv com etanol e 168 cv com gasolina, sempre em 5.500 giros. Já o torque fica em 24 kgfm com gasolina e 24,8 kgfm com etanol. A transmissão é manual de cinco velocidades.

Detalhe da caçamba

Primeiras impressões

Baixo estresse

São Paulo/SP - Com quase 20 anos de Brasil – é comercializada por aqui desde 1995 –, a Ranger conta com uma grande tradição no mercado local de picapes médias. Para tentar consolidar a terceira posição – ultrapassou esse ano as vendas da L200 Triton – e ainda se aproximar dos líderes S10 e Hilux, a estratégia da Ford é oferecer na linha Ranger diversas combinações de trem de força, configurações de cabine e níveis de acabamento. São três opções de motores – 2.5 Flex, 2.2 diesel ou 2.5 diesel –, configurações de cabine simples ou dupla e cinco diferentes tipos de acabamento: XL, XLS, Sport, XLT ou Limited. E a Ranger Sport , a “novata da companhia”, chega embalada pelo motor 2.5 Duratec Flex de quatro cilindros, com potência máxima de 173 cv com etanol

O propulsor bicombustível se revela mais que suficiente para prover torque e potência à mais nova versão da Ranger. Move com desenvoltura os 1.745 kg de picape e esbanja disposição em praticamente todas as faixas de giro, apesar do torque máximo só estar disponível em 4.250 rotações com etanol – com gasolina no tanque, ele surge já em 3.750 rpm. O bom desempenho é reforçado pelo câmbio manual de cinco marchas, que permite movimentos curtos, oferece engates precisos e colabora bastante com a agilidade do conjunto.

Interior da Ranger Sport

No asfalto, o comportamento do Ranger Sport é bastante sereno. Chama a atenção a baixa trepidação. Quase nem parece uma picape. Se o motorista se distrair, não fosse pela posição elevada, pode até acreditar que está no comando de um  carro de passeio. Nas curvas, apesar da altura elevada ­– são 1,84 metro – , a picape da Ford se comporta com alguma elegância, graças ao eficiente conjunto suspensivo. Já os que apreciam o “off-road”, embora não contem com tração 4X4, têm à disposição alguns atributos lameiros, como 28º de ângulo de entrada e 26º de ângulo de saída. Além da capacidade de atravessar trechos alagados com até 80 cm de profundidade – também útil nas eventuais enchentes urbanas.

Nas utilizações cotidianas, para tornar o carro ainda mais afável, seria bem-vindo um sensor de estacionamento na traseira. Ou, talvez, uma câmera de ré. O fato é que leva algum tempo até que o motorista aprenda a dimensionar o tamanho da caçamba da Ranger Sport apenas pelos retrovisores, na hora de entrar numa vaga. Pelo menos a picape oferece uma direção bem precisa e um bom diâmetro de giro, o que facilita as manobras.

Detalhe do emblema Sport

Ficha técnica

Ford Ranger Sport

MotorA gasolina e etanol, dianteiro, longitudinal, 2.488 cm³, quatro cilindros em linha, quatro válvulas por cilindro e sistema de abertura variável de válvulas. Injeção eletrônica multiponto e acelerador eletrônico
TransmissãoCâmbio manual com cinco marchas à frente e uma a ré. Tração traseira
Potência máxima168 cv com gasolina e 173 cv com etanol a 5.500 rpm
Torque máximo24 kgfm com gasolina e 24,9 kgfm com etanol a 4.250 rpm
Diâmetro e curso89,0 mm X 100,0 mm
Taxa de compressão9,7:1
Suspensãodianteira independente com molas helicoidais e amortecedores a gás. Traseira com eixo rígido, feixes de molas e amortecedores a gás. Barras estabilizadoras na frente e atrás. Oferece controle eletrônico de estabilidade
Pneus265/65 R17 ATR
FreiosDiscos ventilados na frente e tambores atrás. ABS, EBD, assistente de frenagem de emergência e controle de frenagem em curvas
CarroceriaPicape com carroceria sobre longarinas, com quatro portas e cinco lugares. Com 5,35 metros de comprimento, 1,85 m de largura, 1,84 m de altura e 3,22 m de distância entre-eixos. Duplo airbag frontal
Peso1.745 kg, com 1.544 kg de carga útil
Capacidade da caçamba1.800 litros
Tanque de combustível80 litros
ProduçãoGeneral Pacheco, Argentina
Itens de sériear-condicionado, direção hidráulica, diferencial traseiro deslizante, trava elétrica das portas, alarme anti furto volumétrico, aplique frontal no parachoque, faixas laterais exclusivas e adesivos “Sport”, volante multifuncional, faróis de neblina dianteiros, controle de cruzeiro, retrovisores externos com ajuste elétrico, rodas de liga leve, santantonio tubular, vidros elétricos dianteiros com sistema de abertura/fechamento “one touch”, sistema de som com rádio AM/FM, CD Player MP3, USB/iPod, Bluetooth e tela de LCD no painel central de 4,2 polegadas
PreçoR$ 67.990

Autor: Luiz Humberto Monteiro Pereira (Auto Press)
Fotos: Divulgação